Por Di Lua, sobre Diário de Viagem, Uncategorized
Dia 07/02/2013
 casa-da-cora-lary-di-lua
Casa da Cora Coralina

Cidade de Goiás ou Goiás Velho é um município aqui de Goiás, a 148 Km de Goiânia. Em 2001 foi reconhecida como Patrimônio Histórico e Cultural Mundial pela UNESCO (2001), devido sua arquitetura barroca, tradições culturais seculares e pela natureza que a circunda. Eu visito a cidade pelo menos umas 3 vezes ao ano.

Com a descoberta de ouro em Minas Gerais no século XVI, foram intensificadas as bandeiras (expedições ao interior do país em busca de riquezas) em território goiano, que acabou propiciando a apropriação das minas de ouro dos índios goiases. Em 1727, Bartolomeu Bueno da Silva funda o Arraial de Sant’Anna, que mais tarde (1736) foi elevada à condição de vila administrativa, já com o nome de Vila Boa de Goyaz, pertencente à Capitania de São Paulo. Nessa época, a cidade era próspera devido a riqueza do ciclo do ouro.

igrejas-cidade-de-goiás-lary-di-lua
Igreja Nossa Senhora do Rosário | Igreja Santa Bárbara
Somente em 1748 foi criada a Capitania de Goiás, sob administração do governador Dom Marcos de Noronha, o Conde dos Arcos, que só chegou ali em 1753. A vila transformou-se em capital da comarca, e Noronha manda construir a Casa da Fundição (1750), o Palácio Conde dos Arcos (1751), entre outros.
Com a escassez do ouro no final do século XVIII, a população de Vila Boa se reduz, e atividade econômica é orientada para a agropecuária. Em meados de 1930, perde o prestígio de capital para Goiânia.
Cidade de Goiás, como veio a ser conhecida, manteve a arquitetura colonial de suas casas, ruas e das igrejas, destacando-se os museus de Arte Sacra, da Bandeira e o Palácio Conde dos Arcos. Hoje a principal atividade econômica do setor é o ecoturismo, motivada por estar localizada próximo a Serra Dourada e ser cortada por Rios, como o Mandu e Zanzan, afluentes do Rio Vermelho.
cidade-de-goiás-lary-di-lua-1
Rio Vermelho – Vista da Casa da Cora
Lugares para visitar:
  • Igreja de Santa Bárbara, que está localizada na parte alta da cidade e por isso oferece uma linda visão, principalmente no nascer ou por-do-sol. Foi construída em blocos de pedra-sabão e adobe, possui uma escadaria com 87 degraus.
  • Igreja Nossa Senhora do Rosário, foi construída em 1761, demolida e refeita em 1934 por padres dominicanos. Vale visitar pelo seu estilo neogótico.
  • Casa de Cora Coralina, um dos principais cartão postal da cidade, a antiga casa é hoje um museu da poetista.
  • Museu das Bandeiras, possui um rico acervo de materiais utilizados no garimpo, porcelanas portuguesas, e outros objetos que remetem aos séculos 18,19 e 20.
  • Palácio Conde dos Arcos, é a antiga sede do governo, e assim como o Museu das Bandeiras, hoje é um museu composto por peças do ciclo do ouro.
  • Furna da Bandeirinha, é um túnel que provavelmente foi escavado por escravos, com acesso a vários salões, localizado no Morro da Bandeirinha.
  • Coreto, nada melhor que passar um fim de tarde no coração da cidade.
  • Chafariz da Boa Morte,  foi construído em 1778 em alvenaria de pedra e tinha a finalidade de fornecer água a cidade, juntamente com o Chafariz Carioca.
  • Cachoeiras, a cidade é cercada por elas. Cachoeira Grande, Cachoeira das Andorinhas, além do Balneário Santo Antônio e do Carioca.
  • cidade-de-goiás-lary-di-lua-4
Chafariz da Boa Morte

Principais Festividades
Janeiro: Folia de Santos Reis
Fevereiro – Março: Carnaval
Março – Abril : Durante a Semana Santa ocorre a Procissão do Fogaréu, que atrai milhares de turistas a cidade
Junho – Julho: FICA, Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental que também atrai muita gente
Além de diversas comemorações religiosas durante o ano.

fogareu-lary-di-lua-Marcello-Casal
Procissão do Fogaréu – Foto de Marcello Casal Jr/ABr

Onde Ficar

Se você está indo com familiares, quer um programa mais tranquilo, há diversas opções de Hotéis Fazenda, como:
Manduzanzan
Serra Dourada
Fazenda Quinta Pousada Ecológica
Mas se você está indo com a galera, quer um programa barato, há pousadas com diária a partir de R$ 25 reais, com café da manhã incluso, como:
Pousada Vovó Dú (conheço)
Pousada Sol
Pousada do Ipê

E você, já conhece a cidade?

Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 22/08/2012

Íamos ao zoológico em nosso último dia em Buenos Aires, mas como o tempo não estava bom, ele não abriu. Então eu e minhas amigas decidimos andar pela Calle Florida , na 9 de Julio, na calle Lavalle, onde fizemos compras .

Depois do almoço fomos no museu do Bicetenário que fica ao lado da Casa Rosada. O museu foi inaugurado no dia 24 de maio de 2011 em comemoração aos duzentos anos de independência da Argentina, e está localizado onde era o Forte daquele período. É possível ver peças, partes de construções originais, carros da época, um vestido branco da Evita Perón, além de vídeos que contam a história da independência.
Museo do Bicentenário
Depois entramos na própria Casa Rosada, que no sábado é aberta para visitação pública. De lá decidimos ir para um cassino em Puerto Madero, mas desistimos depois de andarmos muito. Jantamos  na Lavalle, e depois voltamos para o Hostel  para arrumar as malas. Já me batia saudades…
interior da Casa Rosada
 puente-de-la-mujer-lary-di-luaPuente de la Mujer  (Ponte da Mulher)

Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 18/08/2012
Sexta-feira amanheceu chovendo, mas iríamos na Recoleta de qualquer jeito, e fomos srsrsrsrsr. Quando chegamos ao cemitério da Recoleta, a chuva deu uma trégua . Diversas personalidades e ex-presidentes da Argentina estão enterrados  no cemitério, que foi o primeiro do país, como : Eva Perón (ex-primeira-dama da AR, atriz e cantora), Miguel Juárez Celman, Bartolomé Mitre ( ambos ex- presidentes da AR) . Atualmente ele é considerado um museu a céu aberto, mas ainda há enterros nele, como descobrimos nesse dia.É um passeio bem diferente, principalmente para quem não gosta de ir em cemitério, o que não deixa de ser interessante, observar a arquitetura dos jazigos, cada um  com seu estilo peculiar.
Saímos de lá e a chuva começou novamente, então entramos no Buenos Aires Design Center , e descubro que o Hard Rock café é lá. Ele é fantástico, no térreo a loja de artigos da marca, que tem como decoração a guitarra do Dave Mustaine  do Megadeth, além de pratos de bateria no teto. No segundo piso, o bar, com vários quadros e objetos rock, além de artigos originais de bandas e cantores como: Megadeth, Bon Jovi, Rod Stweart, Michael Jackson e Phil Collins.

 

No meu roteiro que tinha feito, estava o Museu Nacional de Bellas Artes de Buenos Aires que por acaso estava bem enfrente da Galeria.  Quando entrei me senti em um filme de ação onde tentam roubar uma obra de arte famosa que esta toda protegida,  pois o museu tinha toda segurança possível. Ele foi inaugurado em 16 de julho de 1895 e sua primeira sede funcionou nas galerias do Bon Marchei, onde hoje está o Galerías Pacífico. Obras de Picasso, Goya, Claude Monet, Édouard Manet, Renoir, entre muitos outros, fazem parte do acervo do museu. Eu me apaixonei, se fosse por mim tinha ficado lá a tarde toda. Aquelas pessoas lindas de séculos passados querendo contar algo com o olhar,  e cenas surpreendentes…
foto: http://www.latidobuenosaires.com

Sexta a noite era dia de Boate, fomos na Crobar, um pub alternativo. Chegamos lá meia noite e não tinha ninguém, os Argentinos começaram a chegar depois das 2:00 da manhã, e ai sim, a Crobar lotou.  O Dj tocava tecno house e logo depois uma banda de rock argentino começou a tocar, e a galera foi a o delírio, e eu adorei claro. Saímos de lá por volta das 4 da manha. Todos os lugares na Argentina tinham aquecedor, menos a Crobar, então eu passei um pouco de frio, pois tinha ido apenas com uma meia calça, vestido e jaqueta de couro.


Páginas«1 ...1819202122232425»