Por Di Lua, sobre Dicas de Goiânia
Dia 20/02/2019

Após dois anos, Sandy volta a Goiânia nesta sexta-feira, dia 22, com sua turnê “Nós, Voz, Eles”, projeto que, além de envolver vários artistas, também traz canções de outros álbuns e músicas inéditas. O Show acontece no Teatro Rio Vermelho às 21h30.

O projeto “Nós, Voz, Eles”, em que Sandy abriu o estúdio de sua casa para receber alguns artistas, foi lançado em novembro do ano passado pela Universal Music, e produzido por Lucas Lima. Além de ser um álbum colaborativo, foi marcado por interconectividade, isso porque além das canções, o projeto virou turnê e produziu uma websérie homônima par mostrar o processo de criação das músicas do álbum.

As oito canções inéditas foram realizadas em colaboração com Maria Gadú, Thiaguinho, Xororó, Iza, Anavitória, Melim, Lucas Lima e Mateus Asato, que colaboraram com as canções. Elas foram lançadas individualmente e posteriormente seus episódios foram publicados no site oficial do “Nós, Voz, Eles”.

O álbum é influenciado, principalmente, pelo pop e o folk, mas também incorpora elementos do blues, soul e jazz. Além disso, há canções que marcaram à carreira de Sandy, como Quatro Estações.

O Teatro Rio Vermelho, está localizado na Rua 4, Setor Central. Goiânia. A abertura dos portões será às 20h e o início do show às 21h30.

Texto: Laryssa Machado e Colaboração de Nathalia Oliveira, com informações do site Nós, Voz, Eles.
Imagens: Reprodução


Por Di Lua, sobre Dicas de Goiânia, Moda/Beleza
Dia 01/11/2018

Você sempre quis saber se maquiar para uma festa ou para o dia a dia? sempre quis saber fazer um contorno, marcar os olhos ou fazer um delineado gatinho para ninguém colocar defeito? A O Boticário do Shopping Bougainville está oferecendo cursos de automaguiagem no Make Up Studio, um espaço dedicado ao aprendizado de técnicas de make e com profissionais especializados para você aprender a se maquiar de forma descomplicada. São dois módulos disponíveis em aulas ministradas de terça a sábado, na loja do Shopping Bougainville. À frente das modernas técnicas de beleza, estão os experientes maquiadores Bruna Karoline e Wanderson Grigório.

Entender de automaquiagem tem sido uma opção buscada por muitas mulheres, mesmo as que têm à disposição os melhores maquiadores. Afinal, além de uma rotina atribulada ou imprevistos, há sempre necessidade de retocar a make em diferentes momentos. Respeitar preferências de cores, biótipo e estilo é também outro ponto positivo apontado por adeptos da técnica que traz praticidade”, explicam os maquiadores.

 

Maquiagem acessível

Quem está iniciando no universo da maquiagem tem a opção Você Pode, que oferece técnicas de automaquiagem básicas, que incluem desde a escolha à aplicação correta de produtos como base, corretivo, batom, sombra, blush e delineador, além dos pincéis mais adequados para a perfeita execução da make.

Já o módulo Você Pode Mais prepara as mulheres para executarem produções mais elaboradas. O módulo oferece acompanhamento personalizado para quem deseja equilibrar as linhas do rosto (aumentar, afinar, sombrear e iluminar), aplicação de sombra preta (incluindo efeitos esfumado, delineado e côncavo) e preparação da pele.

Cada aula tem duração de duas horas e meia e custa R$ 90. A taxa inclui apostila e R$ 60 podem ser convertidos em compra de produtos de maquiagem. As inscrições podem ser feitas em qualquer loja da marca em Goiânia, Senador Canedo e Aparecida de Goiânia. Para mais informações procure uma unidade do O Boticário ou ligue no número 62. 3245-1248.


Por Di Lua, sobre Dicas de Goiânia
Dia 02/10/2018

Na série “Conhecendo Goiânia” desta semana foi ao ar o vlog no Museu Pedro Ludovico Teixeira, localizado próximo a Praça Cívica. A visita, que é guiada, conta, por meio do acervo, a história da família Teixeira e sua contribuição durante os primeiros anos da capital goiana.

Museu Pedro Ludovico Teixeira

O Museu Pedro Ludovico Teixeira funciona na casa onde viveu o responsável pela fundação de Goiânia, o médico Pedro Ludovico Teixeira, com sua esposa, Gercina Borges e seus filhos. Seu objetivo é preservar, conservar, restaurar e ampliar todo o acervo ligado à história de Goiânia.

Com arquitetura Art Déco, a casa preserva vários objetos pessoais da família, como móveis, baús, roupas, entre outros. O projeto é de Atílio Corrêa Lima, arquiteto e urbanista responsável também pelo projeto arquitetônico de Goiânia.

O museu está localizado na Rua Gercina Borges esquina com a Rua 25 no Centro. Ele abre de segunda a sexta, das 9h às 17h, e aos finais de semana e feriados das 9h às 15h. A Entrada é gratuita.

Transferência da capital

Pedro Ludovico Teixeira foi nomeado interventor de Goiás em 1930 por Getúlio Vargas, que desejava renovar as forças políticas dos estados. Ele então logo iniciou o processo de mudança da capital, que já era discutido há algum tempo.

A necessidade de localizar a capital conforme interesses econômicos fez com que ela fosse transferida de Vila Boa (atual Cidade de Goiás) para uma região mais central e mais plana do estado. Em 1932 foi organizada uma comissão para escolher para onde a capital seria transferida, e assim a nova capital foi definida nas proximidades da cidade de Campininha das Flores, atual bairro de Campinas.

O nome da capital foi escolhido através de um concurso entre a população, e o nome vencedor, Goiânia, foi sugerido pelo professor Alfredo de Castro.

Assista ao vlog no Museu Pedro Ludovico Teixeira aqui:

Gostou deste post? salve ele em seu Pinterest clicando na logo da rede ao passar o mouse em qualquer foto deste post!


Por Di Lua, sobre Dicas de Goiânia
Dia 14/09/2018

Há vários museus em Goiânia, mas a maioria da população sequer conhece. Um deles é o Zoroastro Artiaga, museu que conta a história de Goiás e sua  diversidade cultural através de seu acervo. O Museu, cujo prédio é em Art Deco, está localizado na Praça Doutor Pedro Ludovico Teixeira (Praça Cívica), considerada marco inicial da construção da capital, além de ser a sede do governo e do Centro Administrativo.

Museu Zoroastro Artiaga

O Museu Zoroastro Artiaga foi fundado em 6 de Fevereiro de 1946 e conta com um acervo sobre a história da terra, formação geopolítica de Goiás, fósseis, pré-história, arqueologia e mineração colonial. O nome presta homenagem ao primeiro diretor do museu, o professor Zoroastro Artiaga, que permaneceu na direção até 1957. De 1964 a 1971, Zoroastro foi responsável para caracterização do museu.

As primeiras coleções do Zoroastro Artiaga foram formadas a partir do acervo da Exposição Permanente de Goiás (Escola Técnica de Goiás, 1942, *atual IFG), e outros objetos  que retratavam a cultura e a história do estado, doados por Acari dos Passos de Oliveira, Joaquim Machado Araújo, Orlando Ribeiro e Zoroastro Artiaga. Com o passar dos anos, novas peças foram agregadas às coleções do museu.

Acervos 

O acervo do Zorostaro Artiaga descrevem a história da terra e pré-história (com imagens e fósseis), formação geopolítica de Goiás, coleção de taxidermia, arqueologia,  mineração colonial, transformação do território goiano, navegação do Araguaia, arte sacra, imprensa goiana, cinema e fotografia, mineralogia e artes industriais. O museu também conta com uma ala dedicada à acervos dos povos indígenas que ocupavam o território goiano, além de peças e artigos das principais festas religiosas do estado, como as Congadas de Catalão, As Cavalhadas de Pirenópolis, a Festa do Divino Pai Eterno e a Folia de Reis.

O Museu Zoroastro Artiaga funciona de terça-feira à sexta-feira, das 9:00 às 17 horas. E aos sábados, Domingos e Feriados, das 9:00 às 15:00 horas. A entrada é gratuita

Vocês gostam de visitar museus? já visitou algum aí na sua cidade?

Gostou deste post? salve ele em seu Pinterest clicando na logo da rede ao passar o mouse em qualquer foto deste post!


Páginas12345... 14»