Por Di Lua, sobre Uncategorized
Dia 30/05/2011
         Com o Jonh eu vinha tentando fazer diferente, não me precipitei, deixei as coisas rolarem. Tudo ia bem, eu, ele, o vento, o sorriso, a vida. 
          E agora estávamos ali, naquele momento, nosso momento. Jonh me olhava, porém, não era com os olhos, era com a alma, e eu podia ver o que se passava nela. Todo esse tempo juntos me possibilitou enxerga-lo, e acredito que ele também conseguia me ver, decifrar.
         Ele começou a falar, na verdade ele estava gaguejando. Jonh tentava, mas não conseguia esconder o seu nervosismo. Eu já não estava entendendo o que se passava,  e foi aí que ele fez o pedido. O tempo parou, era algo que eu queria, mas para mim foi uma surpresa. Mais uma vez Jonh conseguia me surpreender. E a única coisa que pedi as estrelas, foi que fosse eterno enquanto durasse, ao responder sim.


Dia 30/05/2011 às 23:47

*__*
momento como esses realmente se eternizam, mas em nossa memória.
lindo texto.

Dia 31/05/2011 às 02:11

haa q lindoo
mais o perdido seria de casamento??
rsrs magico *-*

Lolis disse:
Dia 31/05/2011 às 21:37

Ohhhhhh, amiga! Que liiindo! Continua, continua que eu to a adorar! Escreves muito bem! 😀
bjuus!

lary disse:
Dia 31/05/2011 às 23:12

Obrigada Gabriele e Pamela,

Lolis obrigada e vc é minha idola srsrsrs
🙂