Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 03/11/2016

tag-chocolate-viajante-lary-di-lua-4

Eu quase nunca respondo tags aqui no blog, mas quando vi a Chocolate Viajante no Depois dos Quinze eu quis responder na hora, até porque viagens tem tudo haver com o Di Lua né!? A Tag Chocolate Viajante foi criada pela Bru, com a ajuda da Hershey (minha marca preferida de chocolate em barras RS), em que ela escolheu três cidades para responder as perguntas. Para não ficar uma tag muito grande, eu escolhi apenas Buenos Aires.

Chocolate ao leite: sua primeira viagem para aquela cidade.

Em 2012, fui pela primeira , e única, vez para Buenos Aires (ARG) foi uma viagem inesquecível, principalmente por ter sido a minha primeira viagem ao exterior. Havia um rapaz na Faculdade que fazia várias excursões universitárias, e aproveitei meu último ano da graduação para conhecer a Argentina. Uns dois meses antes da viagem, comecei a fazer meu roteiro, a olhar pontos turísticos e rotas. A viagem de ônibus durou umas 54h (sim, quase três dias na estrada), e atravessamos o deserto, congelante, argentino. Chegamos em Buenos Aires durante a noite, a temperatura estava abaixo de 10ºC, e ver o Obelisco me deixou emocionada. A viagem foi ótima, conheci vários pontos turísticos, me diverti com as amigas, arranhei muito no espanhol.

Ovomaltine: o que você queria ter conhecido/feito naquela cidade e ainda não pôde.

Queria ter entrado no Teatro Colón, ido até o Rio Prata, ido em shows de tango, mas o uma semana foi muito pouco para conhecer tanta coisa.

tag-chocolate-viajante-lary-di-lua-2

Meio-amargo: um perrengue que passou na cidade.

Não foi bem um perrengue, mas como eu não falava espanhol muito bem e nem minhas amigas, no primeiro dia da viagem tivemos dificuldade em pagar o transporte público ( era uma catraca que só aceitava moeda e só tínhamos notas de papel), mas o motorista e uma passageira nos ajudaram.

Cookies ‘n’ cream: a melhor lembrança que você tem da cidade.

Do tempo cinza, do frio, da Calle Florida, da Casa Rosada, das Medialuna, da Mafalda, de trocar real por peso e sempre me sentir muito rica RS.

Quer saber mais sobre essa minha viagem à Argentina? Confira os posts que fiz na época aqui.

E aí, gostaram da Tag Chocolate Viajante? Responderam ela também?

tag-chocolate-viajante-lary-di-lua-3


Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 16/09/2014
Esses dias andei pesquisando na internet lugares curiosos pelo mundo, mas fiquei na dúvida se postar ou não, uma vez que não estive neles, então deixei a pesquisa de lado. No sábado vendo umas fotos de minha viagem para a Argentina lembrei do Cemitério da Recoleta e quão curioso é o lugar, até porquê não é lugar muito comum para se visitar a passeio

 

Fundado em 1822, o Cemitério da Recoleta, localizado no bairro de mesmo nome, é um dos cemitérios mais celebres do mundo. Diversas personalidades e ex-presidentes da Argentina estão enterrados nele, que foi o primeiro do país, como : Eva Perón (ex-primeira-dama da AR, atriz e cantora), Miguel Juárez Celman, Bartolomé Mitre ( ambos ex- presidentes da AR). Tal característica juntamente com a sofisticada construção e dos belos jardins tornaram o Cemitério da Recoleta o mais famoso do país.
O mausóleo onde esta Evita Peron recebe flores quase que diariamente
Atualmente ele é considerado um museu a céu aberto, mas ainda há enterros nele, como descobrimos naquele dia. O Cemitério recebe turistas de todas as partes do mundo diariamente. É um passeio bem diferente, principalmente para quem não gosta de ir em cemitério. Entretanto, não deixa de ser interessante. É incrível observar a arquitetura dos jazigos, cada um com seu estilo peculiar.

O Cemitério é tão grande que na entrada são vendidos mapas com as localizações dos corredores e dos túmulos, e é muito fácil se perder lá dentro, experiência própria.

 

* Ao pesquisar dados para este post encontrei no blog Aires Buenos um post um tanto interesse e que vale muito a pena ler: 5 histórias surreais do Cemitério da Recoleta.
*Todas as fotos deste post são de minha autoria, podem usá-las desde que os créditos sejam dados.

Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 10/03/2014
Foto: Reprodução

A grana anda curta, mas mesmo assim você quer fazer aquela viagem? Economize ficando em hostel (albergue)? De quebra você ainda conhece gente de todo lugar do mundo, como aconteceu comigo.

Em novembro de 2011 fui pela primeira vez para o Rio de Janeiro. Na época ia ter um congresso de jornalismo ambiental na PUC do Rio, e eu e duas amigas decidimos ir em cima da hora. Como só estudávamos, o dinheiro era curto e por isso pensamos em um albergue. A princípio, confesso que fiquei com medo, tanto que olhei diversos apartamentos para alugar, mas todos ficavam acima de R$1200,00 a época e então descobrimos o El Misti na internet e resolvemos arriscar. Conclusão: adorei ficar no Hostel, conheci gente do mundo todo, treinei meu inglês, e foi uma aventura incrível.
El Misti Copa Foto: Reprodução

 

El Misti Copa Foto: Reprodução

O El Misti na verdade é uma rede de Hostels no Brasil. No Rio de Janeiro já fiquei no El Misti Copa e no El Misti Rio, ambos em Copacabana. O primeiro é um casarão antigo e bem aconchegante, já o segundo é um “predinho” mais moderno, e muito bom também. Na viagem que fiz ao Rio em 2011 fiquei nos dois albergues, pois tínhamos reservado só três diárias no El Misti Copa, e quando chegamos lá o hostel já estava lotado para os outros três dias, e por isso fomos para o El Misti Rio. Na época, ficamos em um quarto compartilhado para 15 pessoas, e a diária saiu R$25,00 incluso o café da manhã.

El Misti Rio Foto: Reprodução
El Misti Rio Hostel lary di lua (2)
El Misti Rio Foto: Reprodução

Minha outra experiência com Hostel foi em Buenos Aires na Argentina. Em julho de 2012 fui com uma excursão da faculdade para o país hermano, e no pacote estava incluso a estadia no 06 Central Hostel Buenos Aires. Como foi umas 60 pessoas, aproximadamente, o albergue ficou lotado por nós brasileiros, e por isso não tinha muito estrangeiro lá 🙁 . O Hostel ficava em um belo casarão bem no centro de B.A. e perto do Obelisco, da Praça de maio, da Calle Florida e outros lugares maravilhosos.

06 Central Hostel lary di lua (1)06 Central Hostel Buenos Aires Foto: Reprodução
06 Central Hostel lary di lua (2)06 Central Hostel Buenos Aires Foto: Reprodução

Dicas para quem vai ficar em um Hostel:

-Pesquise muito, veja comentários de pessoas que já se hospedaram no lugar, e veja a localização;
Quer privacidade? pesquise albergues que tenham quartos privados, alguns tem quartos duplos, tripos e assim por diante.
Vai só? enturme com as pessoas que estão no albergue e assim além de treinar um segundo idioma, sua viagem fica muito mais divertida.
Segurança? A maioria dos albergues tem lockers, aqueles armários de escola que aparecem em filmes, então leve um cadeado e deixe suas coisas seguras.
Fotografando para o LookBook.nu lá no El Misti Copa

E vocês, já ficaram em Hostel? Tem vontade de ter essa experiência ? Me conte aqui.


Páginas12345