Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 18/08/2012
Sexta-feira amanheceu chovendo, mas iríamos na Recoleta de qualquer jeito, e fomos srsrsrsrsr. Quando chegamos ao cemitério da Recoleta, a chuva deu uma trégua . Diversas personalidades e ex-presidentes da Argentina estão enterrados  no cemitério, que foi o primeiro do país, como : Eva Perón (ex-primeira-dama da AR, atriz e cantora), Miguel Juárez Celman, Bartolomé Mitre ( ambos ex- presidentes da AR) . Atualmente ele é considerado um museu a céu aberto, mas ainda há enterros nele, como descobrimos nesse dia.É um passeio bem diferente, principalmente para quem não gosta de ir em cemitério, o que não deixa de ser interessante, observar a arquitetura dos jazigos, cada um  com seu estilo peculiar.
Saímos de lá e a chuva começou novamente, então entramos no Buenos Aires Design Center , e descubro que o Hard Rock café é lá. Ele é fantástico, no térreo a loja de artigos da marca, que tem como decoração a guitarra do Dave Mustaine  do Megadeth, além de pratos de bateria no teto. No segundo piso, o bar, com vários quadros e objetos rock, além de artigos originais de bandas e cantores como: Megadeth, Bon Jovi, Rod Stweart, Michael Jackson e Phil Collins.

 

No meu roteiro que tinha feito, estava o Museu Nacional de Bellas Artes de Buenos Aires que por acaso estava bem enfrente da Galeria.  Quando entrei me senti em um filme de ação onde tentam roubar uma obra de arte famosa que esta toda protegida,  pois o museu tinha toda segurança possível. Ele foi inaugurado em 16 de julho de 1895 e sua primeira sede funcionou nas galerias do Bon Marchei, onde hoje está o Galerías Pacífico. Obras de Picasso, Goya, Claude Monet, Édouard Manet, Renoir, entre muitos outros, fazem parte do acervo do museu. Eu me apaixonei, se fosse por mim tinha ficado lá a tarde toda. Aquelas pessoas lindas de séculos passados querendo contar algo com o olhar,  e cenas surpreendentes…
foto: http://www.latidobuenosaires.com

Sexta a noite era dia de Boate, fomos na Crobar, um pub alternativo. Chegamos lá meia noite e não tinha ninguém, os Argentinos começaram a chegar depois das 2:00 da manhã, e ai sim, a Crobar lotou.  O Dj tocava tecno house e logo depois uma banda de rock argentino começou a tocar, e a galera foi a o delírio, e eu adorei claro. Saímos de lá por volta das 4 da manha. Todos os lugares na Argentina tinham aquecedor, menos a Crobar, então eu passei um pouco de frio, pois tinha ido apenas com uma meia calça, vestido e jaqueta de couro.


Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 14/08/2012

Neste dia nosso destino foi Palermo, bairro onde fica a Universidade de Palermo e diversos parques.  Depois que saímos da Universidade fomos para o Parque  Botânico, e me senti em um grande
jardim Real, devido suas lindas estátuas, flores e árvores.

Eu queria muito conhecer o planetário Galileu Galilei, mas caminhamos, caminhamos e chegamos ao El Rosedal, outro parque lindo que tinha inspirações gregas.
Dos parques fomos para o Bairro do Once (que não é turístico),  pois tinha lido em alguns blogs que era o melhor lugar para compras, e é verdade. O único problema é que tem loja que só
vende atacado e algumas vezes não compensa comprar em grande quantidade por causa de uma única peça, a não ser que você associe com suas amigas ou família para comprar. De todo modo gostei da tarde que passamos no Once, as lojas de roupas, bijuterias, acessórios, bolsas e mais um monte de bugigangas que eu adoro.
A noite conhecemos o Shopping Galerias Pacífico, que é lindo, lindo , lindo. Tem uma fonte de água  no centro e sua cúpula é toda pintada. Para finalizar a noite tomamos uma Americana na Freddo, uma  famosa sorveteria argentina.

Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 13/08/2012
Chegamos em Buenos Aires na noite do dia 30,  e paramos perto do Obelisco, que foi construído em comemoração ao quarto centenário da fundação da cidade em 1936. O monumento estava lá todo iluminado e apaixonante. E essa foi minha primeira impressão de Buenos Aires.

 

Na manhã seguinte saímos do Hostel e fomos direto para a Calle Florida,  o paraíso da compras para quem gosta de gastar como eu rsrsrsr. Durante o dia a temperatura não ultrapassava os 14ºC, mas com as rajadas de vento, a sensação térmica era bem mais baixa, ótima oportunidade para tomar um Chocolate caliente na Starbucks.
Calle Florida
Da Calle Florida fomos para a casa Rosada, sede da Presidência da República Argentina, que fica na praça 15 de Mayo, e é cheia de turistas sempre. De lá seguimos para o Obelisco, para admira-lo mais uma vez e aproveitamos para almoçar uma legítima pizza argentina assada no forno a lenha em um restaurante na Avenue 9 de Julio.

 

Depois do almoço fomos visitar a estátua da Mafalda, a menininha irônica das tirinhas, criada por Quino (Joaquín Lavado). A Mafalda está localizada no bairro San Telmo, na esquina de Chile e Defensa.
No meu mapa, San Telmo estava bem próximo do meu Hostel, e eu e minhas amigas arriscamos a ir caminhando. Quando fui pedir informações ( e detalhe eu não falo espanhol, mas aprendi o portunhol rapidinho , srsrsr) descobri que estávamos um tanto longe, então pegamos um taxi que nos deixou bem em frente a chica Mafalda. Voltamos a pé, e eu me sentia em um filme inglês,  por causa da arquitetura da cidade e dos looks de inverno.

A noite caminhamos pela Broadway, famosa por seus bares, restaurantes e teatros.


Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 03/08/2012
Sim, estou no país de nostros hermanos, rsrsrsr, por isso não estou postando. Assim que cheguei de Maceió, passei um dia em casa e no outro embarquei com amigas da faculdade para essa viajem que esta sendo ótima. Na próxima semana postarei sobre tudo que vi, conheci e visitei aqui em Buenos Aires.

Páginas123