Por Di Lua, sobre Uncategorized
Dia 10/04/2014

O Basilisco tem origem na Grécia e é conhecido também como o Rei das Serpentes, podendo alcançar até quinze metros de comprimento e mais de 900 anos. Seu principal modo de matar é através dos olhos amarelos, que petrifica quem olhar diretamente para eles. Ele possui também presas bastante venenosas.

A grande cobra, que se alimenta de mamíferos e aves, nasce de um ovo de galinha, chocado por uma rã. O basilisco é quase sempre relacionado com um bruxo das trevas, mas é quase impossível de ser controlado a não ser por ofidioglotas ( que fala língua das cobras, como Voldemort e Harry Potter). As aranhas fogem  da grande cobra, e a única criatura que não é afetada pelo seu olhar é a fênix.

De acordo com Newt Scamander ( Animais Fantásticos e Onde Habitam), o primeiro basilisco foi criado por Herpo ( o Sujo), um bruxo das trevas que após experiências, descobriu ser possível chocar um ovo de galinha através de um sapo, produzindo assim este animal extremamente perigoso. A criação dele é proibida, e o último exemplar que se tem notícia é o que foi morto por Harry Potter, e que estava morando na Câmara Secreta em Hogwarts.

Lenda Grega

Na mitologia grega, o basilisco não diferencia muito do relatado pela J.K Rowling. Segundo a lenda, a grande serpente assemelhava-se à cabeça da Medusa e seu poder de morte erão tão forte, que se um cavaleiro o matasse com uma lança, seu veneno seguiria pela arma, matando não só o cavaleiro, mas também seu cavalo.

O único animal que podia enfrentar o Basilisco e vencê-lo era a doninha que lutava ferozmente contra ele. Outra coisa que assustava o Basilisco era o canto do galo. Talvez pela forma como a lenda relata o nascimento do monstro, este poderia morrer apenas ao ouvir o galo cantar. Depois de morto, a carcaça do basilisco era colocada no templo de Apolo e de Diana, além de ser colocado em casas para espantar as aranhas.

Curiosidades

O basilisco é citado por diversos escritores na Idade Média, por Leonardo da Vinci e inclusive é citado na Bíblia “Não olhes para o vinho, quando se mostra louro, quando resplandece no copo, e se escoa suavemente. No fim seu fim morderá como a cobra, e como o Basilisco picará”, Provérbios 23:31-32.


Por Di Lua, sobre Uncategorized
Dia 13/02/2014
Quando comecei a acompanhar Gossip Girl, minha personagem preferida era a Serena, devido ao seu estilo descolado e sua personalidade. Mas com o decorrer da série, a Blair começou a ganhar meu coração rsrs. Blair Cornelia Waldorf é a personagem protagonista da série, tanto da literária Gossip Girl escrita por Cecily von Ziegesar, como da televisiva. Descrita como “uma garota de extremos” por von Ziegesar, ela é uma garota esnobe, mas com um lado sensível que muitas vezes não era visto.
Com o passar das temporadas, Blair mostra que é uma garota de atitude e que vai fazer de tudo para conseguir o quê quer, o que as vezes pode servir de exemplos para nós. O lado ruim da Blair, é que ela não se importava de passar por cima das pessoas para alcançar seus objetivos.


Confira algumas de suas frases famosas:

Não sou egoísta. Apenas valorizo a única pessoa do mundo em quem eu posso confiar: eu mesmo;

Não desista só porque as coisas estão difíceis;

Quando você começa a não se importar, as coisas começam a ficar mais fáceis;

Em um jogo a melhor estratégia é fazer seu maior rival apaixonar-se por você;

Se você quer muito algo, você não para por nada, nem ninguém até conseguir;

Nada que eu possa fazer para algumas pessoas é tão ruim quanto o que fizeram para mim, mas não pensem que isso vai me impedir de tentar;

Destino é para manés … .É só uma desculpa idiota para deixar as coisas acontecerem em vez de fazer com que elas aconteçam.


Por Di Lua, sobre Uncategorized
Dia 14/01/2014

ninfas-lary-di-lua-1-1024x816

Apolo e as Ninfas, de François Girardon (1666-73), na Gruta de Apolo, em Versalhes

 Na mitologia grega, as ninfas eram reconhecidas como deusa-espíritos naturais feminino. Muitas destas criaturas eram aladas. Para os gregos, Hérmia era considerada a deusa de todas as ninfas. Na tradição celta, elas são equivalentes às fadas, e descritas como leves e delicadas.

ninfas-lary-di-lua-2Baño de Ninfas (Las ninfas de Diana regresando de la pesca) – Jan BRUEGHEL I

De modo geral, as ninfas eram criaturas divinas que permaneciam sempre jovens, e que auxiliavam os deuses no desempenho de funções secundárias. As ninfas seguidoras de Ártemis (Diana para os romanos – deusa da caça), caçavam e viviam nas florestas. Já se seguidoras de Dionísio (Baco – deus do vinho ), participavam de seus bacanais. Ninfas inspiradoras da arte seguiam Apolo (deus da música e da beleza).

ninfas-lary-di-lua-3

“Dança das Ninfas, Corfu” – Wilfred Gabriel de Glehn – 1910

Além disso, representavam a personificação da graça criativa e fecundadora na natureza. Elas eram reconhecidas de acordo com o lugar que habitavam, podendo ser lagos e riachos, florestas, bosques ou montanhas.


Páginas1234567... 11»