Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 02/09/2015

Hallerbos lary di lua (1)

Boa Tarde!
Quem já acompanha o Di Lua há algum tempo deve ter lido aqui algum post interessante sobre algum lugar curioso, que era uma tag especial do blog e que vou voltar a fazer. E por isso, o post de hoje é sobre a Hallerbos.

A Hallerbos, ou Floresta de Halle, é um lugar místico que reúne diversas flores, animais e árvores em 1300 hectares, localizado a 30 minutos do sul de Bruxelas, na Bélgica. A quantidade de jacintos azuis que cobrem o chão, chamados de “bluebells”, ajudam a dar o toque místico de conto de fadas ao lugar.

Hallerbos lary di lua (2)

No inicio do mês de abril, período entre a primavera e inicio do verão, turistas e fotógrafos do  mundo todo começam a chegar na Hallerbos para ver as flores que começam a desabrochar. O clima de mistério se intensifica ainda mais quando a neblina cai por entre as árvores.

Hallerbos lary di lua (3)

A área se encontra livre de destruição há 300 ou 400 anos, mas nem sempre foi assim. De acordo com a primeira referência à Hallerbos, em 686, Santa Waltrudis transmitiu o domínio da floresta para o Mosteiro de Santa Waltrudis, na cidade de Bergen, na Bélgica. A floresta também passou por altos e baixos durante a Primeira Guerra Mundial, e só em 1929, depois de ter sido confiscada pelo governo belga, é que a Hallerbos passou a pertencer à Bélgica. Durante os anos de 1930 – 1950 a área foi toda reflorestada e recuperou seu visual místico e encantador.

Hallerbos lary di lua (4)

A Hallerbos, que é administrada pela Agency for Nature and Forest Management, ainda abriga um parque com trilhas, mapas, bancos e um museu. Ficou com vontade de conhecer este lugar lindo e incrível? Acesso o site oficial da Hallerbos para saber todos os detalhes do local e da visita.

Hallerbos lary di lua (5)

* Eu fiquei completamente apaixonada pela Floresta Hallerbos e já estou listando-a no meu roteiro para quando eu for na Bélgica com minha amiga ( Está lendo isso né Thaizy??? Rsrs).

Hallerbos lary di lua (6)

E aí, o que acharam? Gostaram do post e do retorno da Tag?


Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 27/11/2014

Bom dia, boa tarde, ou boa noite! Dei uma sumidinha do blog, mas foi por uma ótima causa. No sábado fui para São Paulo com uma amiga, e só voltamos ontem. Durante esses dias, fui em alguns lugares legais, entre eles na Exposição do Castelo Rá-Tim-Bum, que está perfeita e me fez querer ficar lá para sempre rsrs.

”Castelo Rá-Tim-Bum – A exposição” apresentada pelo MIS (Museu da Imagem do Som de São Paulo), desde o mês de julho, tem feito tanto sucesso que já foi prorrogada umas três vezes. Ela é uma homenagem ao programa infantil da TV Cultura, que completou 20 anos do início de sua veiculação este ano.
Celeste – Nossa, nossa, nossa …

Fiquei maravilhada com a produção e me senti realmente no Castelo Rá-Tim-Bum. Tudo é perfeito nos mínimos detalhes, há muitas peças do acervo original do programa, que foram recuperadas e restauradas pelo MIS. São mais de dez ambientes, alguns com os bonecos originais ou figurinos dos personagens.

Para entrar no Castelo temos que acertar a charada feita pelo porteiro, e aí: “Klift Kloft Still, a porta se abriu”. Lá dentro, uma holografia do Nino, o garoto de 300 anos que vivem com o tios Dr. Victor e Dona Morgana, e o relógio recebem os visitantes.

A primeira entrada dá acesso à biblioteca do gato pintado, um lugar incrível e idêntico ao apresentado no programa. O laboratório do Tíbio e do Perônio, dois cientistas malucos que sempre aparecem após algo interessante acontecer.

 

 “interessaria muito a uma pessoa. Uma não, duas”
O figurino do Dr. Victor está em sua oficina, onde também esta Flap e Tap, par de botas com óculos escuros que sempre falam rimando um com o outro.

 

Visitamos os encanamentos do Castelo, onde o Mau vive correndo. Godofredo, uma ratazana que mora com mau, também estava lá. Quem não se lembra da Gargalhada Fatal do Mau ?!?!

 

A sala de música também é incrível, assim como a sala da lareira.
Nave do Etevaldo

O figurino do rapaz do Telekid que sempre tenta responder a dúvida dos personagens, e o figurino dos amigos do Nino: Pedro, Bia e Zequinha.

 

Que criança da década de 90 que nunca lavou a mão cantando a música “Lava uma mão, lava outra, lava uma mão” ???, uma pia mostrando o vídeo foi recriado na exposição, assim como o figurino do entregador de pizza, Bongô; da Caipora e da Penélope, personagens que sempre visitavam o castelo.

 

Ratinho e os Fura-Bolos
Saguão do Castelo

 

Quarto do Nino
Quarto da Morgana
Passarinho …. Que som é esse ?
Enquanto isso, no lustre do Castelo …| Lana e Lara
Dr. Abobrinha

 

Informações

22/07/2014 – 25/01/2015
Horários da bilheteria:
Terça à sexta: 10h às 21h
Sábado: somente venda online
Domingos e feriados: 9h às 20h

R$ 10 (inteira), R$ 5 (meia) | Gratuito às terças e para menores de cinco anos.


Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 21/10/2014
Canoa Quebrada/CE

Localizada no litoral leste do Ceará, Canoa Quebrada pertence ao município de Aracati ( a 150km de Fortaleza) e já foi considerada a 5ª praia mais conhecida do mundo. Dunas e falésias avermelhadas são as principais características da praia.

 

 

Canoa Quebrada nasceu do pequeno povoado de Esteve e foi descoberta na década de 60 por cineastas franceses da Nouvelle Vague” (movimento artístico do cinema). Moradores locais, uma tribo indígena e pescadores, sofreram um choque cultural, resultando no sentimento de liberdade que ainda impera.

 

O símbolo característico da praia, uma lua e uma estrela, está esculpido nas falésias, pois segundo a tradição local, os franceses trabalhavam duro durante o dia, mas se entregavam a diversão à noite, por isso os astros como símbolo. Uma outra versão conta que, na equipe de filmagem havia um marroquino, islâmico, e que sentindo remorsos pelas farras mandou esculpir nas falésias a lua a estrela, como forma de ter o perdão de Alá.

 

Dica: Fique na vila durante à noite e visite a Broadway, que é cheia de lojas, bares e restaurantes.

Praia do Francês/AL

 

A Praia do Francês, situada em Marechal Deodoro, é famosa principalmente por suas piscinas naturais, com águas que variam do azul turquesa ao verde escuro, e ondas calmas, devido aos arrecifes. A praia tem esse novo devido o local ter sido frequentado, durante o Brasil Colonial, por contrabandistas franceses de pau-Brasil.
Em alto mar

Em alto mar


Voos de ultra – leve, passeios de banana-boat, barco e jet-skis são algumas das atrações oferecidas na praia. Indico o passeio de barco até os arrecifes, onde é possível fazer mergulho. A praia também é famosa por sediar diversos campeonatos de surf. A primeira vez que estive na Praia do Francês, 2007, estava acontecendo um campeonato patrocinado pela Pena.
Genipabu/RN

A praia de Genipabu faz parte do Parque Turístico Ecológico Dunas de Genipabu, que além da praia, também engloba o complexo de dunas, uma lagoa e uma área de proteção ambiental. O Parque está localizado em Extremoz, a 20km de Natal. Com origem tupi, o nome significa “rio dos jenipapos”.

 

 

A praia, que é muito conhecida, é caracterizada por suas dunas, restaurantes, passeios de buggy, jangadas e dromedários.

Praias brasileiras que você deve conhecer – parte I


Páginas1234