Por Di Lua, sobre Diário de Viagem, Uncategorized
Dia 16/10/2014

Porto de Galinhas/PE

Já fui a Porto de Galinhas três vezes, e todas as vezes é como se fosse à primeira. Essa praia famosa, está localizada no município de Ipojuca, no Pernambuco, e é conhecida principalmente por suas piscinas de águas claras e mornas formadas entre corais.

Além das praia, Porto de Galinhas abriga diversas lojas e galerias de artesanato e produtos turísticos, além de bares e restaurante. Além de ter a melhor pizza de mussarela que já comi na vida.
Há várias estátuas de galinhas pela vila – 2011
Primeira vez que fui a Porto de Galinhas – 2007
Nota sobre o nome: Inicialmente, a praia era chamada de Porto Rico, devido à sua abundância em pau-brasil. No auge da escravidão no Brasil, era o principal ponto de comércio de escravos ilegais no nordeste brasileiro. Muitas vezes, os mesmos chegavam escondidos embaixo de engradados de galinhas d’angola. A chegada dos escravos ilegais ao porto costumava ser anunciada pela frase tem galinha nova no porto! Desta forma, a praia de Porto Rico ficou conhecida como Porto de Galinhas. Fonte:Wikipedia
Morro Branco/CE 

A praia de Morro Branco está localizada no município de Beberibe, que fica 77km de Fortaleza. A paisagem do lugar é incrível devido suas falésias (formações causadas pelo encontro do mar com a terra) coloridas de até 12 cores,grutas, fontes de água doce, e jangadas de pescadores nativos que ficam em alto mar.

Já assistiu o filme “O Noviço Rebelde”, dirigido e estrelado pelo Renato Aragão ?, algumas cenas da caça ao tesouro foram filmadas na praia de Morro Branco e na praia das Fontes.
Maragogi/AL

Localizada a 125km de Maceió, Maragogi é um município do Leste Alagoano conhecido principalmente por suas praias da costa dos arrecifes entre o litoral sul de Pernambuco e o litoral norte de Alagoas.

 

Conhecida como o Caribe brasileiro, Maragogi tem 22km de litoral emoldurados por recifes, coqueirais, águas claras e tranquilidade. Na praia de mesmo nome, localizada na área urbana da cidade, partem embarcações que levam às Galés, as famosas piscinas naturais a 6km da costa.

O porquê deste post:

Quem segue o Di-Lua já percebeu que eu amo viajar. Nas minhas férias de 2012 fiz uma série de post de Diário de Bordo, mostrando um pouco de minha viagem pelo nordeste e na Argentina. No entanto, não mostrei as praias em sua totalidade e/ou deixei de mostrar algumas. Por isso, resolvi fazer esta série listando algumas praias que conheço e adoro, principalmente por um motivo que tem me deixado chateada (e até irritada): a desvalorização das belezas naturais do Brasil pelo próprio brasileiro.

Sim! Acho extremamente ruim, durante alguma conversa qualquer, alguém falar para mim que praia  ou determinado lugar em tal país é melhor ou mais bonita.  Ok! Todo mundo tem seus gostos, porém na maioria das vezes quem diz isso é alguém que não conhece nenhum lugar turístico do Brasil, fato. É isso que me incomoda, a pessoa perde chances de conhecer algo próximo a ela, pelo simples fato de querer o que é de fora, do exterior ( da concepção errônea que muitos têm de que todo o resto do mundo é melhor que nosso país).  Há uma grande desvalorização do Brasil pelo próprio brasileiro, em termos culturais e naturais.

Entendo que, assim como todo resto do mundo, o nosso país tem seus problemas, mas também tem muita coisa boa também, como a diversidade da fauna e flora, de povos, de sotaques, de comida entre outros. É por isso é extramente importante que saibamos reconhecer isso. E isso vale para todos os povos em geral: Tente conhecer as belezas e a cultura da sua região primeiro, depois do seu país, e assim por diante. VAMOS VALORIZAR MAIS O NOSSO PAÍS! (ufa desabafei, rsrs).

* Não sou contra quem viaja para fora, quem admira outra culturas, até porque eu mesma sonho em conhecer o mundo todo, porém valorizo cada lugar que eu vou e conheço bastante coisa da minha cidade, do meu estado e do Brasil.Gostaram do post ? concorda comigo ? Comente aqui

Por Di Lua, sobre Uncategorized
Dia 30/09/2014
Vista de parte do Setor Oeste de dentro do parque
Confesso que não sou muito fã de zoológico, de ficar vendo os animais com aquelas caras tristes e cansadas, e por isso raramente vou. Depois de mais de seis anos sem visitar o zoo de Goiânia, fui no último domingo com minha mãe e meu irmão.
Recinto de imersão, onde o visitante pode entrar no ambiente onde fica algumas aves.
Arara Azul

O Zoológico de Goiânia, situado no Setor Oeste, foi criado em 1946 e conta com uma grande variedade de animais, incluindo mamíferos, répteis e pássaros. Em 2008 ele foi fechado para uma reforma, sendo reaberto em maio de 2012. Domingo foi a primeira vez que visitei o zoo depois desta reforma.

Macacos livres pelo parque

Endereço: Alameda das Rosas, Setor Oeste, Goiânia-GO
Horário e dias de funcionamento: Terça-feira a Domingo, das 8h – 17h
Ingresso: R$2,00
 

Harpia, também chamada de Gavião Real, é uma grande ave de rapina que se alimenta de pequenos mamíferos e répteis 


Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 16/09/2014
Esses dias andei pesquisando na internet lugares curiosos pelo mundo, mas fiquei na dúvida se postar ou não, uma vez que não estive neles, então deixei a pesquisa de lado. No sábado vendo umas fotos de minha viagem para a Argentina lembrei do Cemitério da Recoleta e quão curioso é o lugar, até porquê não é lugar muito comum para se visitar a passeio

 

Fundado em 1822, o Cemitério da Recoleta, localizado no bairro de mesmo nome, é um dos cemitérios mais celebres do mundo. Diversas personalidades e ex-presidentes da Argentina estão enterrados nele, que foi o primeiro do país, como : Eva Perón (ex-primeira-dama da AR, atriz e cantora), Miguel Juárez Celman, Bartolomé Mitre ( ambos ex- presidentes da AR). Tal característica juntamente com a sofisticada construção e dos belos jardins tornaram o Cemitério da Recoleta o mais famoso do país.
O mausóleo onde esta Evita Peron recebe flores quase que diariamente
Atualmente ele é considerado um museu a céu aberto, mas ainda há enterros nele, como descobrimos naquele dia. O Cemitério recebe turistas de todas as partes do mundo diariamente. É um passeio bem diferente, principalmente para quem não gosta de ir em cemitério. Entretanto, não deixa de ser interessante. É incrível observar a arquitetura dos jazigos, cada um com seu estilo peculiar.

O Cemitério é tão grande que na entrada são vendidos mapas com as localizações dos corredores e dos túmulos, e é muito fácil se perder lá dentro, experiência própria.

 

* Ao pesquisar dados para este post encontrei no blog Aires Buenos um post um tanto interesse e que vale muito a pena ler: 5 histórias surreais do Cemitério da Recoleta.
*Todas as fotos deste post são de minha autoria, podem usá-las desde que os créditos sejam dados.

Páginas1234