Por Di Lua, sobre Diário de Viagem, Uncategorized
Dia 11/05/2014
Em nosso segundo dia no Rio de Janeiro, foi a vez de visitar o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar. Chegamos às 10 horas no Cristo e a fila estava tão grande, que só conseguimos comprar o bilhete para o horário de 17:40. Assim, resolvemos ir para o Pão de Açúcar e depois voltar para o Cristo.
No Pão de Açúcar a fila foi bem mais rápida e logo já estávamos no bondinho vendo aquela vista espetacular. O bondinho do morro foi inaugurado em 1912 e se tornou marca registrada do Rio. Atualmente para visitar o ponto turístico, adultos pagam R$ 62,00; estudantes R$ 31,00, idosos R$ 61,00 e crianças menores de 6 anos é grátis. Para evitar filas, os bilhetes podem ser comprados no site oficial do bondinho.

 

Já o Cristo Redentor, considerado uma das sete maravilhas do mundo moderno, foi inaugurado no dia 12 de outubro de 1931. O monumento situado no topo do morro do Corcovado é um dos símbolos não só do Rio de Janeiro, mas do Brasil. Eu já tinha visitado o ponto turístico da primeira vez que fui ao Rio, mas como duas amigas não conhecia, fui lá novamente. Para subir no trem do Corcovado, o visitante paga R$50,00 inteira, R$ 25,00 meia ( válida para crianças – 06 a 12 anos e estudantes), crianças menores de 12 não pagam. A fila para comprar o ingresso é enorme, para evita-la o visitante pode comprar pelo site ou em pontos de venda no Rio de Janeiro, saiba mais.


Do alto do Corcovado a imagem que se vê é belíssima, é possível ver o Maracaná, o Pão de Açúcar, e grande parte da cidade.

Assistam meu voo de Asa Delta aqui.
*Fotos de minha autoria. Se pegar, coloque os devidos créditos.

Por Di Lua, sobre Diário de Viagem, Uncategorized
Dia 09/05/2014

 O próximo post da série Diário de Viagens: Rio de Janeiro, será sobre minha ida ao Cristo e ao Pão de Açúcar. E para aguçar a curiosidade de todos, vou mostrar o look que usei no dia.

Como esse dia amanheceu com aquele sol e iríamos andar muito, optei por um vestido mais fresco e soltinho, e uma gladiadora confortável. Quanto aos acessórios, me joguei nos óculos escuros e no chapéu panamá. 

Vestido – Galeria 44 – R$25
Gladiadora – Mega Moda, 44- R$40
Chapéu Panamá- Feira Hippie – R$15
Óculos – Loja da Cidade Del Leste , Paragay -$10

O que acharam ??


Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 10/03/2014
Foto: Reprodução

A grana anda curta, mas mesmo assim você quer fazer aquela viagem? Economize ficando em hostel (albergue)? De quebra você ainda conhece gente de todo lugar do mundo, como aconteceu comigo.

Em novembro de 2011 fui pela primeira vez para o Rio de Janeiro. Na época ia ter um congresso de jornalismo ambiental na PUC do Rio, e eu e duas amigas decidimos ir em cima da hora. Como só estudávamos, o dinheiro era curto e por isso pensamos em um albergue. A princípio, confesso que fiquei com medo, tanto que olhei diversos apartamentos para alugar, mas todos ficavam acima de R$1200,00 a época e então descobrimos o El Misti na internet e resolvemos arriscar. Conclusão: adorei ficar no Hostel, conheci gente do mundo todo, treinei meu inglês, e foi uma aventura incrível.
El Misti Copa Foto: Reprodução

 

El Misti Copa Foto: Reprodução

O El Misti na verdade é uma rede de Hostels no Brasil. No Rio de Janeiro já fiquei no El Misti Copa e no El Misti Rio, ambos em Copacabana. O primeiro é um casarão antigo e bem aconchegante, já o segundo é um “predinho” mais moderno, e muito bom também. Na viagem que fiz ao Rio em 2011 fiquei nos dois albergues, pois tínhamos reservado só três diárias no El Misti Copa, e quando chegamos lá o hostel já estava lotado para os outros três dias, e por isso fomos para o El Misti Rio. Na época, ficamos em um quarto compartilhado para 15 pessoas, e a diária saiu R$25,00 incluso o café da manhã.

El Misti Rio Foto: Reprodução
El Misti Rio Hostel lary di lua (2)
El Misti Rio Foto: Reprodução

Minha outra experiência com Hostel foi em Buenos Aires na Argentina. Em julho de 2012 fui com uma excursão da faculdade para o país hermano, e no pacote estava incluso a estadia no 06 Central Hostel Buenos Aires. Como foi umas 60 pessoas, aproximadamente, o albergue ficou lotado por nós brasileiros, e por isso não tinha muito estrangeiro lá 🙁 . O Hostel ficava em um belo casarão bem no centro de B.A. e perto do Obelisco, da Praça de maio, da Calle Florida e outros lugares maravilhosos.

06 Central Hostel lary di lua (1)06 Central Hostel Buenos Aires Foto: Reprodução
06 Central Hostel lary di lua (2)06 Central Hostel Buenos Aires Foto: Reprodução

Dicas para quem vai ficar em um Hostel:

-Pesquise muito, veja comentários de pessoas que já se hospedaram no lugar, e veja a localização;
Quer privacidade? pesquise albergues que tenham quartos privados, alguns tem quartos duplos, tripos e assim por diante.
Vai só? enturme com as pessoas que estão no albergue e assim além de treinar um segundo idioma, sua viagem fica muito mais divertida.
Segurança? A maioria dos albergues tem lockers, aqueles armários de escola que aparecem em filmes, então leve um cadeado e deixe suas coisas seguras.
Fotografando para o LookBook.nu lá no El Misti Copa

E vocês, já ficaram em Hostel? Tem vontade de ter essa experiência ? Me conte aqui.


Páginas12