Por Di Lua, sobre Uncategorized
Dia 23/01/2013

Acredito que quase todas as garotas já tiveram um diário, e que foi deixado de lado quando ela cresceu.
Acho que comecei a escrever o meu quando eu tinha 9 anos. Escrevia sobre tudo que acontecia comigo, e assim foi até os 12 anos. Mas com o tempo, quem escrevia diariamente passou a escrever de vez em quando. Ora por achar os acontecimentos diários bobos ou sem importância, ora por não ter tempo. Um sorriso já não tinha  o mesmo valor de um beijo.
Ontem em um acesso de nostalgia coloquei umas fitas cassete (sim, eu ainda as tenho) e li o último diário que escrevi. Datada em 24 de janeiro de 2009 se encontrava a última folha, eu tinha 17 anos.
Ah como foi bom ler aquelas historias, lembrar de fatos, e momentos que eu escrevi que jamais seriam esquecidos, mas não foi bem assim. Eu devia ter escrito detalhadamente algumas coisas, para assim criar imagens mais nítidas em minha mente, mas o que tinha lá já ajudou.
Como era bom aquele tempo, como todos a minha volta eram de certa forma especiais. Hoje muitos não o são, outros nunca mais vi, e outros de que sempre lembro.
E a parti daquele diário vi que cresci, não em tamanho claro, mas em sabedoria e atitudes, o que por vez não foi tão bom. Achei que se não cometesse os erros do passado, as coisas dariam certo, mas cometi ouros erros, e algumas coisas continuaram dando errado.
Não pretendo escrever outros, apesar de já estar escrevendo aqui. Aquelas pessoas que estão lá serão lembradas sempre, todas as vezes que eu reler as historias e voltar no tempo, sentindo cada sensação já sentida.
E você já teve um diário? Ainda os têm e relê-los?

Por Di Lua, sobre Uncategorized
Dia 31/12/2012

“E mais um ano se vai
levando as lembranças, as histórias, as saudades
Mas também vai levando as coisas ruins, os erros cometidos, 
os tombos, as falsas promessas…
E assim 2013 vai se aproximando, 
com mais esperança, com mais vontade, 
com mais ansiedade,
por mais FELICIDADE” 

Por Di Lua, sobre Uncategorized
Dia 18/12/2012
 Sabe o que é bom para a alma ?
Seguir em frente!

Fazer as pazes com o passado, e assim aceitar que passou, acabou
e ele fica lá onde deve ficar.
Sem remorsos, sem culpa, sem nhen nhen nhen.
Agora estou livre, em paz comigo mesma
seguindo meu caminho, meu instinto, o vento ….

Páginas12345678