Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 12/05/2019

A chave do sucesso de uma viagem é o planejamento. Nem sempre temos dinheiro suficiente para fazer várias viagens no ano ou fazer aquela viagem dos sonhos, mas com um bom planejamento tudo é possível. A primeira coisa que faço ao pensar em uma viagem é colocar a estimativa de gastos no papel.

Eu sempre divido a lista em dois gastos principais: os fixos, que engloba passagem, locomoção e alimentação; e o gastos extras, que envolve passeios e compras.

Planejamento de Viagem

Gastos fixos:

Passagem: Como irei chegar no meu destino? É para o exterior e vou de avião? É para uma cidade no meu próprio estado e vou de ônibus? Após definido isso começo a pesquisar os valores dessas passagens e anoto os valores que encontro na minha planilha. Por exemplo, vou para Vitória/ES e minha passagem custou R$350.

Carro: Vou com amigos e vamos dividir o combustível? Quantos km da minha cidade até o local para onde vamos? Qual a expectativa de gasto com combustível? Vamos de avião, mas chegando lá alugaremos um carro? Anoto todos estes valores em minha planilha

Hospedagem: Defini o hostel ou o hotel que irei me hospedar? Anoto o valor total das diárias mais as taxas na minha planilha. Por exemplo: Vou me hospedar três dias no Hotel B, onde a diária custa R$100, desse modo gastarei R$300 com hospedagem.

Alimentação: Este é o ponto mais difícil na hora de planejar uma viagem, pois raramente sabemos o valor da comida em determinado lugar. Mesmo vendo em grupos de viagens o relato de pessoas sobre quanto gastaram com alimentação em uma viagem para a Disney, por exemplo, isso é bem relativo de pessoa para pessoa.

Mel’s Drive In – Los Angeles

Eu sempre tento fazer uma média de quanto irei gastar com alimentação. Sempre que viajo prefiro hotéis e hotéis com o café da manhã incluso, pois é minha refeição preferida e acho que dá para economizar um pouco com isso. Como eu sei que como pouco, levo em consideração o preço do prato executivo no local que eu vou. Para isso faço uma pesquisa em sites de dicas e ou compras coletivas da cidade para qual eu vou. Se a média da refeição no local é R$25, estimo que gastarei R$25 no almoço mais R$25 na janta, e acrescento R$10 de extra para lanches da tarde ou bobeiras na rua. Desse modo, planejo R$60 por dia para alimentação, totalizando R$180 para alimentação em uma viagem de três dias.

Pode ser que eu gaste mais ou menos dependendo do dia e do passeio, pois nem sempre quando eu viajo eu faço as refeições certinho. Às vezes estou batendo perna e prefiro fazer só um lanche, no outro dia resolvo jantar em um lugar mais caro. Mas ainda sim prefiro fazer uma provisão de quanto gastarei com alimentação durante a viagem.

Ahh, se você tem uma conexão longa e precisará comer no aeroporto ou se vai viajar de carro e fará paradas, anote esse valor também.

Cachoeira da Fumaça – Nova Ponte/MG

Locomoção: Não vou locar carro e vou me locomover apenas de Uber durante minha viagem? Faço uma pesquisa no próprio Uber colocando o endereço do meu hotel até o Museu X que quero visitar, o valor que dê eu anoto e assim faço com os outros pontos do meu roteiro. O valor total eu jogo na minha planilha.

O mesmo vale para transporte público, pesquiso o valor do transporte público e multiplico pela quantidade de vezes que vou utilizar. Na maioria das minhas viagens eu faço meu roteiro pensando nos lugares que são próximos um do outro e que possam ser feitos a pé. Assim, uso no máximo três bilhetes de transporte público por dia. Assim, se o bilhete do ônibus custa R$4 e vou utilizar três por dia, gastarei R$12 todos os dias e um total de R$36 (três dias de viagem) com transporte público.

Gastos extras

Santa Mônica Píer

Passeios: Pretendo visitar o Museu X e ele cobra R$5 a entrada? Quero fazer o Passeio da Maria Fumaça, que custa R$50? Anoto o total de gastos com passeios, entradas em museus, visitas e tours na minha planilha.

Compras: Para não extrapolar e nem ficar sem comprar nada eu estipulo um valor que eu posso gastar com compras de lembrancinha, artigos de decoração, entre outros.

Desenvolvi um freebis para ajudar vocês à planejarem suas viagens. Baixe aqui e imprima <3

Este post faz parte de uma série de planejamento de viagens e você pode conferir o primeiro post aqui.

Confira este post em formato de vídeo aqui.


Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 19/04/2019

Se tem um lugar nesse Brasil que conquistou meu coração de primeira, esse lugar foi Fortaleza/CE. Não sei ao certo se foi o sotaque cearense, as barracas de praias super agitadas ou as águas mornas, o fato é que sou encantada pela cidade e sempre à indico para os conhecidos. Pois bem, veja os lugares que você precisa conhecer para se encantar também:


Praia do Futuro

Essa é uma das minhas praias preferidas. Afastada 10km do Centro de Fortaleza, a Praia do Futuro, situada no bairro de mesmo nome, conta com barracas de praias bem estruturadas, entre elas a CrocoBeach, a minha preferida. Esta barraca mais parece um clube, pois conta com área para crianças, piscinas, restaurantes, shows de forro e muito mais. Vale muito a pena conhecer. O bairro, localizado na região leste da cidade, tem uma grande rede hoteleira. Cogite ficar aqui se o seu negócio é praia todos os dias e se você estará na cidade de carro.

Visitar o Centro Histórico

Catedral de Fortaleza

Não deixe de conhecer o Centro Histórico de Fortaleza, onde está situado o Teatro José de Alencar, a Catedral da cidade, o Mercado Central, o Dragão do Mar, e outros lugares que vale a pena conhecer.

Imagem: Reprodução Câmara dos Deputados

Teatro José de Alencar, é um dos teatros mais originais do país. Vale a pena visitar e ver de perto sua estrutura metálica em estilo art-nouveau. O Teatro abre de terça a domingo e é entrada uma pequena taxa de visitação. Saiba mais na página deles no Facebook.

Quer levar lembrancinhas para a família? Um forro de renda renascença? Alguma comida típica do Ceará? Tudo isso você encontra no Mercado Central, localizado na Av. Alberto Nepomuceno, 199, Centro. O chamariz do Mercado é o preço, pois ele não é voltado apenas para o turista.

Foto de 2012

O Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura é um dos cartões-postais de Fortaleza. Além de aproveitar o final da tarde comendo uns petiscos, você ainda pode visitar o Planetário, o Cinema Fundação Joaquim Nabuco o Museu de Arte e o Museu da Cultura Cearense. Vale a pena entrar no site do Centro e conferir a programação do local para os dias de sua viagem.

Imagem Reprodução

Feirinha da Beira-Mar

Esse é o típico passeio de turista, falo isso pois todas as vezes em que fui à Fortaleza, visitei essa feirinha mais de uma vez com o pessoal da excursão (minha mãe morria de medo de andar de avião e nossas viagens em família eram sempre de ônibus rs, saiba mais aqui). A Feira a Beira Mar é lotada de barraquinhas de artesanato e comidas típicas na orla da Praia de Meireles. Ela começa por volta das 17h e vai até as 23h. Vale a pena a visita.

Lugares próximos à Fortaleza que vale a pena o bate e volta:

Praia das Dunas
Essa é a praia onde está localizado o Beach Park e fica a 25km de Fortaleza, em Aquiraz. E não, você não precisa entrar no parque para ter acesso a essa praia que é belíssima.

Morro Branco
A praia de Morro Branco está localizada no município de Beberibe, que fica 77km de Fortaleza. A paisagem do lugar é incrível devido suas falésias (formações causadas pelo encontro do mar com a terra) coloridas de até 12 cores,grutas, fontes de água doce, e jangadas de pescadores nativos que ficam em alto mar.

Saiba mais: Fortaleza, capital do Ceará, se desenvolveu às margens do riacho Pajeú e seu nome é uma alusão ao Forte Schoonenborch, construído pelos holandeses entre 1649 e 1654. Com 2.643.247 habitantes, é a maior cidade do Ceará em população e a quinta maior do Brasil. É a capital brasileira mais próxima da Europa, a 5608km de Lisboa, em Portugal.

Imagem: Reprodução Governo do Ceará

A capital cearense possui clima tropical semiúmido, com temperatura média de 27 °C, ou seja, faz calor o ano todo rs. A estação chuvosa é de janeiro a junho, ocorrendo mais chuvas de fevereiro a maio. Mas não desanime se marcou uma viagem durante esses meses, são chuvas rápidas e que não atrapalham nenhum pouco a viagem.


Dia 18/04/2019

Sou apaixonada em Outlander, a série sobre uma viajante do tempo, Claire Fraser, que vive diversos momentos importantes da história na Escócia. A trama é baseada na série de livros de Diana Gabaldon, cuja primeira edição foi publicada em 1991 (ano que eu nasci) nos EUA.

Claire (Caitriona Balfe) é uma enfermeira que viaja com o marido Frank (Tobias Menzies) para a Escócia após o término da Segunda Guerra Mundial. Durante um passeio próximo de Craigh na Dun, Claire acaba sendo transportada para a Escócia de 1743, onde conhece Jamie Fraser, por quem acaba se apaixonando.

Mas não pense que a série trata só do romance de Claire e Jamie e as consequências disso, pois ela vai muito além. Nos primeiros episódios conhecemos a cultura escocesa, sobre a formação dos clãs, e o levante jacobita, a batalha de Culloden, e diversos momentos importantes da história mundial, e, ao longo da série, vemos também a história da imigração escocesa nos Estados Unidos. A participação da mulher na sociedade também é um tema muito abordado na série, uma vez que Claire é uma enfermeira, que mais tarde se torna médica, e volta para o século XVIII, período em que a mulher que entendia de cuidados médicos, plantas medicinais, ou ler, era considerada bruxa.

Além de ser uma série maravilhosa, Outlander me fez ter uma vontade enorme de conhecer a Escócia, e por isso, vez ou outra me pego pesquisando lugares em que a série se passa e que eu poderia conhecer em uma viagem para lá.

Lugares na Escócia onde foi filmado Outlander.

Inverness – Falkland

Claire e Randal viajam para Inverness, atual capital da região de Highland. Apesar de realmente existir e fica a 260km de Edimburgo, as cenas no local foram gravadas na praça principal de Falkland, no condado de Fife. Inclusive o hotel mostrado no primeiro capítulo da série pode ser reservado aqui.

Craigh na Dun – Rannoch Moor

Rannoch Moor

As cenas de Craigh na Dun, a região onde fica o círculo de pedra onde Claire se teletransporta no tempo , foram gravadas em Rannoch Moor, em Perthshire, e as pedras feitas em isopor. Apesar disso, existem diversos círculos de pedras na Escócia, principalmente por ali ser berço da cultura celta. Um destes locais é Clava Cairns, próximo ao local onde aconteceu a batalha de Culloden.

Clava Cairns

Castelo de Leoch – Doune Castle

As cenas na residência de Colum Mackenzie e seu clã, o Castelo de Leoch foram gravadas no Doune Castle, um castelo medieval construído no final do século XIV perto de Stirling. O local também serviu de locação na primeira temporada de Game of Thrones.

Lallybroch – Midhope House

As cenas de Lallybroch, o lar dos Fraser’s, foram filmados em Midhope House, um castelo construído no século XVI. As visitas internas são proibidas devido ao péssimo estado de conservação do local, mas você pode visitar a parte externa do local, em determinadas épocas do ano. Confira as datas atualizadas neste site aqui.

Culloden

Como todos os fãs de Outlander já sabem, a Batalha de Culloden realmente existiu. Foi uma batalha entre as tropas do governo britânico e dos rebeldes jacobitas, escoceses das Terras Altas, que teve seu desfecho no pântano de Culloden, perto de Inverness, no dia 16 de abril de 1746. Não sei ao certo se as cenas da série foram realmente gravadas onde aconteceu a batalha, mas no local há lápides em homenagens à vários clãs da Escócia, inclusive do Clã MacKenzie e do Clã Fraser, famílias reais que aparecem na série.

*Post com informação do Contando as Horas e do Turistando.In

**Imagens Reprodução


Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 12/04/2019
Foto: Lulu Pinheiro – Reprodução Bride to Bride

Uma das praias mais famosas do Brasil, Porto de Galinhas é famosa por suas piscinas naturais de águas claras e mornas formadas entre os recifes de corais. A praia está localizada no município de Ipojuca, no estado de Pernambuco, a 64km de Recife e a 202km de Máceio/AL.

A bela praia, com faixa de areia branca, transformou a pequena vila de pescadores em um grande polo turístico no início dos anos 90. Com visitantes de todos os lugares do país para conhecer os recifes e as piscinas naturais, surgiram vários hotéis, pousadas e resorts na região.

Principais atrativos de Porto de Galinhas

Durante o dia, agende passeios de bugues pelas praias ou passeios de barcos para observar a vida marinha da região. A noite curta a vida noturna do vilarejo visitando lojinhas e provando a culinária local.

Nos últimos anos várias medidas foram tomadas para recuperar a vida marinha da Praia de Porto de Galinhas, devido a destruição causada nos recifes pela quantidade de pessoas que visitaram o local nos últimos 30 anos. Por isso, os atrativos da praia se concentram em tours de bugues nas praias mais afastadas do Centrinho e nas atividades dos resorts.

Quando ir

O clima de Porto de Galinhas é quente o ano inteiro. Se você não quer se preocupar com chuvas, prefira ir entre setembro e fevereiro. As chuvas na região se concentram entre abril e julho. Em relação à valores, os preços sobem entre dezembro e março, época da alta temporada de verão. Se estiver em busca de preços menores, prefira ir entre setembro e novembro.

Minha última ida à Porto de Galinhas, 2012

Saiba mais: No auge da escravidão no Brasil, a praia era chamada de Porto Rico, devido a abundância do pau-brasil, e era o principal ponto de comércio de escravos no nordeste. Estes escravos eram escondidos em baixo de engradados de galinhas-d’angola e sempre que chegavam ao porto, eram anunciados com a seguinte frase: tem galinha nova no porto! Por isso, de Porto Rico, a Praia ficou conhecida como Porto de Galinhas.


Páginas12345... 231»