Por Di Lua, sobre Entretenimento
Dia 02/11/2019

Muitas pessoas deixam para comprar passagem aérea na Black Friday por conta das promoções da data, mas nem sempre fazem um bom negócio. Neste post apresento minhas dicas para conseguir o melhor preço e não cair em furada.

Promoções de novembro

Neste ano, a Black Friday caíra no dia 29 de novembro. A sexta-feira negra, traduzido para o português, é um dia em que o varejo líquida quase todo os estoque a preços baixos. Muito famosa nos EUA, onde as pessoas chegam a passar a noite nas filas para pegar promoção, a black friday tem se tornado bastante popular no Brasil.

O mês de novembro acabou de iniciar e minha caixa de email já está cheia de mensagens com promoções de novembro friday e black friday. E é aí que mora o perigo, muitas vezes a gente nem estava pensando em gastar e a publicidade atiçou o bichinho da compra online escondidos em nós.  Para quem não está precisando comprar nada e nem com uma viagem em mente, tenha cuidado e não compre por impulso.

Crie notificações de passagens aéreas 

Minha primeira dica é definir o que você quer/precisa comprar: é uma passagem aérea? é um pacote de viagem? para onde? em qual data? Definido isso é que você começa a analisar as promoções.

Algumas pessoas recebem um email promocional e já compram a passagem na hora, correndo o risco de ver a mesma passagem com um preço mais em conta dias depois. Para que isso não aconteça, é preciso “monitorar” o preço das passagens áreas com certa antecedência. Eu gosto de pesquisar a passagem que quero no Google Flights, no 123 milhas, na Decolar e no Skyscanner e criar alertas para que eu receba notificações quando o valor baixar.

Isso te ajuda a encontrar uma passagem áerea com um menor preço e a não cair em pegadinhas de Black Friday. Muitas lojas, infelizmente, sobem o preço dos produtos/serviços alguns dias antes e o voltam para o preço normal na sexta-feira. 

Utilize cupons promocionais

Decidiu comprar a passagem no site x? verifique se aquele site já não te enviou um cupom de desconto. A maioria das lojas dão 10% de desconto na primeira compra e é mais uma oportunidade de economizar. 

Além disso, há sites especializados em cupons de desconto em diversos sites e marcas brasileiras, como o CupomValido, que tem parceria com as principais lojas. Para utilizar os cupons você não precisa se cadastrar, nem pagar nada. Escolheu a loja que irá comprar sua passagem? entre no CupomValido e veja se há algum cupom de desconto disponível para a loja. Tem? clique no cupom e copie o código que irá aparecer. Cole o código no carrinho de compras ou na página de pagamento da loja quando estiver finalizando sua compra. O desconto será aplicado e você irá economizar.

Quais são as suas dicas na hora de comprar passagem aérea na Black Friday? Comente aqui:


Por Di Lua, sobre Entretenimento
Dia 23/10/2019

A Garota da Capa Vermelha é uma história que criei para compartilhar juntamente com as fotos que fiz no final de semana para o Halloween. A comemoração da data tem se tornado popular no Brasil e cada vez mais queremos nos produzir para participar das festas. Este ano combinei com meus amigos de ir em uma festa aqui em Goiânia e acabamos fazendo umas fotos durante o dia no Parque Areião. Vejam:

A Garota da Capa Vermelha

Era uma vez uma linda garotinha conhecida como Chapeuzinho Vermelho. Ela tinha aquele apelido por usar sempre uma capa vermelha que havia ganhado de sua avó. Ela gostava muito de se aventurar pela floresta, fazendo trilhas e colhendo frutas. 

Um certo dia, sua mãe pediu para que ela levasse uma cesta com pães e maçãs para sua avó, que estava adoentada. A avó de Chapeuzinho morava em uma casa no meio da floresta, a uma hora da aldeia. Apesar de sempre ir lá, a garota tinha receio de demorar pelo caminho e chegar lá ao anoitecer, pois, segundo uma lenda local, havia um lobisomem naquelas redondezas. 

Encantada com a floresta, chapeuzinho se perde

Chapeuzinho saiu de casa após o almoço. No meio do caminho se encantou com uns pássaros que havia na floresta e acabou se perdendo na trilha. Ela não se importou muito, pois era uma oportunidade de conhecer novos lugares. Com tudo, o sol estava se pondo e já era possível ouvir o piu da coruja ao longe. Aos poucos a lua cheia ia surgindo.

De uma hora para a outra, a atmosfera da floresta mudou e Chapeuzinho sentiu calafrios. Embora não tivesse vendo nada, começou a ter a sensação de que estava sendo observada. Ela então apressou os passos e tentou encontrar o caminho para a casa de sua avó. De repente, Chapeuzinho começou a ouvir passos em cima das folhagens e ao virar para trás se deparou com uma grande figura cinzenta, com o corpo coberto de pelos. Brilhando sob a luz do luar, dentes pontiagudos e unhas afiadas crescendo de grandes garras.  Ofegando de medo, Chapeuzinho Vermelho começou a correr por entre as árvores, e logo sua cesta e sua capa ficaram para trás.

A lenda era real

A garota corria com toda a velocidade que conseguia. Apesar da lua cheia brilhando no céu, a mata era densa e fechada, e Chapeuzinho acabou tropeçando na raiz de um grande sabugueiro e caiu. Ela tentou se levantar, mas o lobisomem foi mais rápido que sua vontade e a atacou. No mesmo instante ela sentiu o sangue frio descendo por sua testa. Ela se contorcia e tentava se desvencilhar dos golpes, mas o lobisomem não ia desistir de seu objetivo: morder o pescoço onde veias arroxeadas saltavam. Contudo, ele acabou encostando no medalhão de prata que Chapeuzinho usava e urrou de dor. A jóia, um presente da avó, era de prata. A fera precisava encontrar água antes que a ferida se abrisse mais e largou a garota só.

Chapeuzinho, vendo que o lobo fugia, se levantou. Ela se sentiu zonza, mas se pôs a caminhar com dificuldade tentando encontrar o caminho para a casa de sua avó. A garota não sabia mais nem onde estava, mas uma coisa era certa: não conseguiria voltar para sua casa antes que o dia amanhecesse. Após um dez minutos andando, Chapeuzinho acabou encontrando sua capa e a cesta jogada na trilha. Ela pegou suas coisas e apressou o passo.

Alivio e medo

Durante a caminhada parou diversas vezes para pegar um pouco de ar, ela sentia náuseas e seu estômago estava embrulhado.  Ela começou a avistar uma fumacinha saindo de uma chaminé após uma clareira e se animou por ver que a casa da avó já não estava tão longe.

Em poucos minutos, ela chegou na casa de madeira e começou a bater desesperadamente na porta e chamar por sua avó. De dentro uma vozinha fraca perguntou quem era e Chapeuzinho falou seu nome. A porta abriu devagar e a garota entrou. Ela ficou aliviada por estar na casa da avó, que ficou assustada ao ver os cortes no lindo e delicado rosto da neta. A garota contou tudo que havia ocorrido à avó, que preparava um chá de beladona.

A avó ouvia tudo com uma expressão serena, mas por dentro sua cabeça parecia que iria explodir. Ela já havia vivido tempo suficiente para saber quem ninguém sai ileso de um ataque de lobisomem. Chapeuzinho Vermelho já estava calma e agora até orgulhava de sua astúcia, mal sabia ela que a maldição do lobisomem não era exatamente do jeito que os aldeões contavam.

Você pode assistir trechos dessa história em vídeo, no tutorial de Chapeuzinho Vermelho que fiz para o Youtube aqui.

E aí, o que vocês acham que acontecerá com Chapeuzinho Vermelho? Gostaram da história? Comente aqui:


Por Di Lua, sobre Entretenimento
Dia 21/09/2019

Móveis Clássicos dão um charme a mais na decoração e são uma boa alternativa quando pensamos em misturar diferentes estilos em um mesmo ambiente da casa. Se você quer algo mais básico, mas com muitas plantas (urban jungle) ou com elementos boho, ou se você quer uma sala bem colorida, mas com elementos que harmonizem bem o ambiente, vale a pena apostar em móveis clássicos para equilibrar o espaço.

móveis clássicos na decoração lary di lua

Eu já gostava de ler revistas e sites sobre decoração, mas desde que eu comprei minha casa (veja vídeo aqui) eu me interessei ainda mais sobre este assunto. Estou sempre salvando algo em minhas pastas do Pinterest, pensando em como será a decoração da sala ou do meu quarto, buscando referências e inspirações. Ainda moro com meus pais, mas tenho um projeto para mudar para lá em até um ano e meio e, por isso, estou sempre pensando em como irei deixá-la com a minha cara.

Uma sala com diferentes estilos

Acho que o principal elemento de uma sala de estar é o sofá. Tendo em mente o que você quer para o ambiente, qual estilo, e escolhendo a peça certa, fica bem mais fácil inserir outros móveis, definir a cor  e harmonizar o local. 

Se você pretende mesclar estilos na hora de pensar na decoração de um ambiente novo ou mudar o visual de sua sala básica, escolha sofás clássicos, com um design marcante e que esbanje elegância. Se você vai incrementar objetos coloridos ou muitas plantas, prefira um sofá com cores neutras ou tons terrosos. Já se você prefere um ambiente mais limpo, com paredes brancas, pode optar por uma um sofá clássico colorido.

Uma outra opção para incrementar sua sala, é usar um recamier, que é uma peça versátil e funcional. Ele tipo um sofá com braços altos e curvados, podem ter encosto ou não. o móvel clássico é muito usando nos pés da cama, mas na sala é uma ótima opção para setorizar ambientes integrados, como sala de estar e de jantar. Ele ocupa pouco espaço e é bastante confortável.

Gosta de fotos pela casa? escolha um aparador clássico (de madeira, retrô ou de estilo provençal) para ficar próximo ao corredor e coloque alguns porta-retratos em cima com as fotos de momentos marcantes e especiais da sua vida. Para não errar, prefira peças do mesmo estilo e cor, ou seja, todos porta-retratos de madeira ou todos branco.

O quarto dos sonhos

Meu ambiente preferido em uma casa com certeza é o quarto. É nele que sonhamos (literalmente), pensamos na vida, tiramos um tempo para relaxar, descansar, ficamos sozinhos, etc. Logo é o ambiente que deve ter a nossa cara, nosso estilo pessoal e nos fazer bem. 

Você é mais minimalista e por isso prefere um quarto mais clean? pode misturar elementos clássicos, como camas com um design mais rebuscados com paredes e armários em tons claros. Móveis em madeira também conferem um estilo mais clássico ao ambiente. Já se você gosta de um ambiente mais delicado, aproveite para inserir abajures com uma pegada mais romântica, colchas com detalhes em matelassê.

Para deixar o quarto mais elegante, você pode optar por uma cabeceira clássica, com um design mais rebuscado e com estofado capitone. Sabe aquele acabamento manual, onde botões são costurados na parte acolchoada, fazendo com que o tecido forme quadrados ou losangos demarcados pelos botões? isso é o capitone e é muito utilizado também em sofás.

Os móveis clássicos também conferem certo luxo ao ambiente e se essa é sua intenção, opte por peças que tenham detalhes em dourados e/ou bem trabalhados.

E você? já usa algum móvel clássico na sua casa? como é seu estilo de decoração? Comente aqui:


Por Di Lua, sobre Entretenimento
Dia 29/05/2019

Nesta última terça-feira, 28 de maio, conferi a Exposição “A beleza sombria dos monstros: 10 anos de A Arte de Tim Burton”, que será realizada até o dia 11 de agosto no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB) de Brasília, e a entrada é gratuita. Eu amei a mostra e só digo uma coisa: vão.

Estava ouvindo falar desta exposição desde o início do ano, e como estou de férias do trabalho, aproveitei para ir à Brasília conferi-la em sua estreia. Posso dizer que fui a primeira (do grande público) a entrar na exposição, pois cheguei no CCBB às 8h30 achando que teria uma fila grande, mas estava bem tranquilo. O Centro Cultural abre às 09h, mas como era o primeiro dia da exposição, houve um atraso e eu e os demais só podemos entrar na mostra por volta das 09h40.

Apesar de não ter encontrado o Tim Burton (ele esteve em Brasília no domingo e na segunda para ver a “A beleza sombria dos monstros: 10 anos de A Arte de Tim Burton” de perto), eu amei a exposição, que é, além de sombria, bem interativa.

A beleza sombria dos monstros: 10 anos de A Arte de Tim Burton

A exposição comemora dez anos da publicação de “A Arte de Tim Burton”, livro que reúne referências e matérias de pesquisa de 40 anos da carreira do cineasta californiano, responsável pela direção de Edward Mãos de Tesoura (um dos meus preferidos), “A Fantástica Fábrica de Chocolate” (2005), Beetlejuice – Os Fantasmas se Divertem, A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça, A Noiva Cadáver, Alice no País das Maravilhas, entre outros.

Assim como o livro, a mostra é dividida em 13 capítulos que abordam os temas comuns do trabalho de Tim Burton, como animais, pessoas, monstros, coisas, palhaços, amor, entre outros.

A maioria dos ambientes são interativos, onde o visitante pode entrar no universo criativo de Burton, além disso, vários conceitos visuais e ilustrações do arquivo pessoal do cineasta fazem parte dos ambientes da mostra.

A exposição não pode ser fotografada, mas há alguns painéis e espaços próprios para tirar foto. Assista ao vlog dessa viagem aqui.

E você, gosta do trabalho do cineasta? Ficou com vontade de ver a exposição? Comente aqui:


Páginas12345... 24»