Por Di Lua, sobre Moda/Beleza
Dia 18/09/2019

Sempre tem aquelas peças femininas que não podem faltar em nosso armário. Os sites, blogs e revistas de moda sempre fazem artigos sobre as dez peças femininas que toda mulher deve ter e que vá em qualquer ocasião e, pensando nisso, resolvi fazer um post listando as peças que não podem faltar no meu guarda-roupa, levando em consideração como me visto e o meu estilo.

Camiseta Branca, uma das peças que não pode faltar

A camiseta branca é aquela peça obrigatório em todo guarda-roupa. Ela é básica e atemporal, e vai bem no dia a dia, no trabalho, no passeio e até na balada. É curinga em produções mais básicas e até nas mais sofisticadas, dependendo do acessório e das outras peças que você utiliza.

Calça Jeans

Até pouco tempo essa era uma das minhas peças femininas que não faltavam em meu guarda-roupa. Calça jeans era quase um uniforme, principalmente no trabalho, que eu acabava sempre optando pela praticidade de vestir uma com uma blusa mais estrutura e um sapato fechado ou tênis branco. Hoje em dia eu estou usando calças mais soltinhas, mas ainda assim corro para a calça jeans quando preciso ser prática e elegante ao mesmo tempo. 

Macacão

Amo peças práticas e o macacão é uma delas. Por ser uma peça única, você não precisa ficar pensando muito na parte de cima ou na parte de baixo, só escolher os acessórios certos e pronto. Amo a peça para o dia a dia, um passeio, sair com as amigas ou na balada. Tenho macacão lisos e estampados, de jeans e de tecidos fluídos, e não consigo mais me ver sem ter uma peça dessa.

Vestido Preto

Assim como a camiseta branca, o vestido preto é básico e clássico. É aquele tipo de peça que você vai conseguir ficar elegante sem muito esforço. Pode ser um vestido midi, curto ou longo, o importante é ter um dessa cor. Eu tenho um modelo com tule há anos que uso em diferentes ocasiões, só mudando os acessórios. Quer comprar um? invista em um vestido preto que seja confortável e que tenha haver com seu estilo pessoal.

Vestido Longo

Eu amo vestido longo pois acho que ele deixa qualquer mulher, independente do seu biotipo, elegante. Pode ser de malha, de tecido, com estampa, liso, com textura, enfim, é uma peça que não vivo sem. Como sou baixinha, o vestido (mais justo e sem babado) alonga minha silhueta e pareço ser bem mais alta do que na verdade sou.

Blusa de manga longa

Dependendo do modelo e do caimento da blusa com manga longa, a peça pode passar um ar de elegância e até mesmo sexy ao look. É uma boa opção para usar com calça jeans.

Kimono 

Eu amo looks com terceira peça e acho essencial ter um kimono no armario. Sempre que uso um look mais básico (calça jeans e camiseta, por exemplo) opto por jogar uma peça estampada ou com bordado por cima.  O look ganha um up, fica bem mais interessante, com cara de que foi muito bem pensado. Como gosto muito do estilo boho, tenho vários tipos de kimono, o que me ajuda muito na hora de vestir para sair e até mesmo no trabalho.

Colete

O colete segue a mesma ideia do kimono: ter uma terceira peça que dê uma cara nova aos meus looks mais básicos. O colete de linho passa mais formalidade ao look. Já o colete jeans tem um ar mais descolado e fashion.

Tênis Branco

O tênis branco é um calçado versátil, que combina com todas as peças que temos em nossos armários, e ainda vai bem em quase todas as ocasiões: balada, trabalho, faculdade, passeio no museu, barzinho, cinema, compras, almoço e por aí vai. A cor é neutra e clássica, facilitando muito na hora de pensar no look como um todo: pode ser um look todo branco, ou todo preto e só o tênis branco, pode ser um look estampado ou colorido, enfim, são inúmeras possibilidades. Eu amo e uso muito, em diferentes ocasiões.

Bolsa marrom ou preta

Eu carrego muita coisa no meu dia a dia (celular, agenda, necessaire de remédios, carregador, documentos, dinheiro, água), então é impossível eu sair de casa sem bolsa. Assim, acho essencial ter uma bolsa marrom ou preta para o dia a dia, pois vai bem com tudo. Se você for assim como eu e carregar muita coisa, prefira bolsas de tamanho médio ou grande, se não, opte por uma pequena a tiracolo.

E aí, quais as peças que não podem fazer no seu guarda-roupa? comente aqui


Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 12/09/2019
contratar seguro viagem lary di lua

O Seguro Viagem é o item mais essencial de sua viagem, principalmente para o exterior. Ele nada mais é que um plano de saúde temporário, que funciona no período contratado e pelas regras definidas com a empresa. Muitos deles cobrem também a perda ou roubo de bagagem, bem como despesas farmacêuticas e remarcação de passagem.

Por que contratar um seguro viagem?

 A maioria das pessoas não faz um seguro viagem quando vai para algum lugar dentro do próprio Brasil. Isso porque muitos tem planos de saúde com abrangência nacional e temos também o Sistema Único de Saúde (SUS), que apesar de, às vezes, ser demorado, é onde buscamos socorro quando acontece qualquer acidente durante alguma viagem. Se for algo relacionado à perda de bagagens, nós acabamos procurando a própria companhia aérea  para resolver o problema.

Contudo, as coisas mudam muito quando pensamos em sair do país, principalmente quando é para algum lugar em que não dominamos a língua.  A maioria dos outros países tem hospital público, mas com o conceito bem diferente do que conhecemos. São públicos pois qualquer pessoa pode ser atendido, mas é pago, e muitas vezes o valor é altíssimo, como é o caso dos EUA. Quando viajei pela primeira vez ao exterior, para a Argentina, não fiz um seguro viagem ou seguro saúde em si, pois no contrato da excursão em que fui, ele era oferecido.

Ano passado quando fui para a Califórnia, contratei o seguro por três motivos: eu iria viajar sozinha durante um mês e qualquer coisa poderia acontecer neste período; o seguro é bem mais em conta do que um atendimento de urgência nos Estados Unidos; e é um fator que ajuda muito a passar na imigração. Do período de 12/04 a 15/05, eu paguei R$ 333,16 no Seguro da Allianz.

O que o seguro viagem cobre?

A maioria dos seguros viagem no mercado cobrem (inclusive o que eu contratei cobriam todos estes pontos):

Morte Acidental
Invalidez Permanente Total ou Parcial por Acidente
Despesas Médicas e Hospitalares
Despesas Odontológicas
Traslado do Corpo
Regresso Sanitário
Traslado Médico
Extravio de Bagagem
Cancelamento, Interrupção  e Extensão de Viagem
Regresso Antecipado do Segurado
Retorno de Acompanhantes
Retorno de Menores
Despesas Farmacêuticas
Despesas com Fisioterapia
Hospedagem Após Alta Hospitalar
Visita ao Segurado Hospitalizado
Hospedagem de Acompanhante
Despesas Jurídicas
Garantia de Viagem de Regresso
Adiantamento de Fiança
Localização de Bagagem
Orientação em Caso de Roubo ou Perda de Documentos
Transmissão de Mensagens Urgentes

Quando contratar o seguro viagem?

Você precisa contratar o seguro viagem do primeiro dia de sua viagem até o seu retorno, ou seja, se você sair do Brasil no dia 10/10 e chegar nos EUA no dia 11/10, você precisa colocar a data inicial como o dia 10 e a data final o dia que você chegará no último aeroporto do qual você seguirá para a sua casa. Pois como o seguro também cobre o desvio ou perda de bagagem, é essencial que ele seja contratado o período todo.

Qual seguro contratar

Hoje em dia há uma infinidade de seguros no mercado e você pode pesquisar por aquele que tem uma abrangência maior, inclusive muitos países indicam contratar seguros que cobrem no mínimo $30 mil de despesas médicas. No Real Seguro Viagem vocês podem comparar o preço de diferentes seguros e para diferentes lugares.


Por Di Lua, sobre Moda/Beleza
Dia 10/09/2019
roupas para noite lary di lua
Reprodução: Fashion Gum

Pensar em roupas para noite nem sempre é uma tarefa fácil! Sempre ficamos em dúvida do que usar para ir para a balada, ou no happy hour com os amigos, ou até mesmo no barzinho para ouvir aquele show ao vivo. Não sabemos decidir se é melhor ir de salto alto ou de tênis mesmo, que é o que a gente gosta, se abusamos do brilho ou do decote ou se vamos com algo mais básico, essas coisas.

Roupa para noite x estilo pessoal

Por muitos anos eu achava que look para sair à noite tinha que ter, obrigatoriamente, um salto alto e muito brilho, independente se eu iria me sentir confortável ou não. Hoje, felizmente, mudei essa ideia, principalmente porque a moda é algo bem democrático e para estarmos bem vestidas inicialmente precisamos estar bem com quem nós somos, com o nosso estilo. Meus looks para sair à noite, atualmente, muitas vezes têm tênis, bota, sandália mais baixa, calça comprida, short curto, sempre levando em consideração meu estilo e conforto.

Mas é claro que mesmo a gente tendo um estilo e preferir peças x do que y, sempre podemos incorporar algo a mais para dar um up no look, principalmente na hora de escolher uma roupa para noite.

Roupa para noite – aposte no preto

Não sabe o que vestir? está com receio de usar algo estampado ou muito colorido? nunca foi no lugar e não sabe qual é a vibe de lá? invista em roupas pretas. É básico e não tem erro. Vale apostar no combo calça e blusa preta ou em peça única como vestido ou macacão, que não tem erro. O tcham do look ficará por conta dos acessórios chamativos, brilhosos ou coloridos. Se você tem um estilo mais rocker poderá apostar nos acessórios que remetem o estilo, como correntes pesadas, pulseiras com spikes. Já se você tem um estilo mais boho, como é o meu caso, aposte em uma bolsa com franja, acessórios com pedras.

Invista no brilho sim!

Todo look para usar a noite precisa ter brilho? Não! Mas ele pode dar um  up a mais no seu look, principalmente se você seguir minha dica anterior de apostar no preto. O Brilho quando falamos de roupa para noite pode ser na própria peça, como tecidos acetinados, de lurex com ou com apliques, ou nos acessórios, como uma bolsa de paetê prata ou de verniz, brincos com bastante strass, sapatos com aplique brilhosos, sempre levando em conta seu estilo pessoal, seus gostos e com aquilo que você sente bem.

Roupas e acessórios metalizados

Acessórios dourados ou pratas destacam qualquer look sem precisar de muito esforço. Além de combinar com qualquer produção, eles ainda deixam qualquer look mais elegante e estiloso. Vale ter um brinco dourado mais trabalhado para você apostar nele quando estiver com um look mais básico, ou ter várias pulseiras pratas, inclusive com pedras ou strass. Tem uma bolsa clutch ou um calçado metalizado? pode incorporá-lo no look balada ou no look festa sem medo.

Além dos acessórios, hoje em dia há uma infinidade de peças metalizadas, como blusas, calças, vestidos e calçados. Veja abaixo:

Decotes ou fendas

Peças com decotes e fendas já são por natureza sinônimos de roupa para noite. Porém, têm pessoas que não gostam muito de decotões ou daquelas fendas bem altas e podem apostar em um equilíbrio para não ter erro. Você não gosta da parte de cima muito decotada? aposte em saias com fendas laterais ou até mesmo em calças com fendas na barra. Outra pedida boa para quem não gosta muito de decotes é deixar a pele aparecendo em outro lugar, tipo aqueles vestidos ou cropped que tem um recortes nas costas ou no abdômen. 

Transparência

Tem peça mais cara de roupa para noite do que peças com transparência? Elas dão um toque de sensualidade a mais no look e podem ser usadas com descrição e leveza no look. Prefere algo mais discreto? aposte em peças com detalhes transparentes, como peças com tule, com transparência apenas nas mangas, por exemplo. Se você gosta de ousar, pode investir em blusas totalmente transparente com um belo cropped ou top por baixo. Se joga!

Posso usar calça jeans?

Se não for para uma festa em que há uma etiqueta para se vestir, como casamentos ou bailes de galas, com certeza você pode sim. Hoje em dia há inúmeros modelos de calças jeans, diversas lavagens, sem falar no acabamento, tem peça com brilho, como bordado, com patch, enfim, as possibilidades são imensas. Vai para a balada? você pode apostar na calça jeans com uma blusa preta com brilho ou transparência e investir nos acessórios metalizados ou com brilhos. Se você gosta de salto e se sente confortável com um, use-o para dar um up a mais no look.


Por Di Lua, sobre Dicas de Goiânia
Dia 08/09/2019

Você sabe quanto custa viver em Goiânia? Esse final de semana recebi uma mensagem no Instagram pedindo que eu fizesse um post sobre o valor dos custos básicos na cidade, pois a mesma viria morar aqui para estudar. Adorei a sugestão e já vim escrever o post. 

Quanto custa viver em Goiânia?

Eu nunca coloquei de fato no papel o quanto custa morar em Goiânia, apesar de ter calculado por alto, principalmente quando fui comprar minha casa. Por isso, fui pesquisar, olhar os folhetins de ofertas do supermercado de perto da minha casa, calcular o gasto com ônibus e espero que vocês, principalmente quem está mudando para Goiânia para estudar ou buscando mudar de vida.

Como eu ainda moro com meus pais e irmãos (aqui em casa somos cinco), não usarei os nossos custos como padrão, pois o gasto de supermercado, agua, energia, transporte acaba sendo proporcional a quantidade de pessoas que vivem aqui. Toda a minha simulação e pesquisa foi baseada no custo para uma pessoa, principalmente para estudantes.

Onde viver em Goiânia?

A maioria das pessoas que muda para uma outra cidade, principalmente estudantes, acaba indo morar de aluguel, sendo um dos gastos que mais pesam no orçamento financeiro. Por isso, alugar uma casa ou kitnet que seja perto da faculdade ou do serviço ajuda bastante a equilibrar as finanças e economizar tempo e dinheiro com transporte.

Jardim Marista e Setor Bueno são os bairros mais nobres da cidade, tendo algumas ruas mais comerciais e outras residenciais. O aluguel em ambos é mais caro que em outros bairros, mas pode ser uma opção para quem busca dividir os gastos com mais pessoas na hora de viver em Goiânia e trabalha perto. Na região à muitas faculdades e institutos particular como Objetivo, Araguaia, Unialfa, entre outras.
Casa 4 Quartos, 400 m²: R$ 6.500
Apartamento um quarto, 42 m², condomínio R$ 280: R$1400

Morar perto do Centro ou Setor Universitário

Área II da PUC- GO, Praça Universitária

Setor Universitário – Bairro onde está situado um campus da Universidade Federal de Goiás (UFG) e algumas áreas da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC – GO) é bastante procurado pelos estudantes. Ele faz divisa com o Centro, Setor Sul, Jardim Goiás.

Atualmente o aluguel no Setor Universitário está na faixa de:
Casa de quatro cômodos 80m²: R$1000
Kitnet de 20m²: R$350
Apartamento 40m²: R$600

Leste Vila Nova e Jardim Novo Mundo, é por isso é escolha de quem também trabalha por estes lados ou quer morar mais perto da região central da cidade. Várias linhas de ônibus passam nas principais avenidas do Setor, que também fica pertinho do Terminal Praça da Bíblia.

O Centro tem uma faixa de aluguel bem parecida com o do Setor Universitário ou até mais em conta um pouco, pois, como é um setor mais comercial, a noite não tem tantas pessoas passeando por ali e é mais perigoso. Por isso, a oferta de aluguel é maior.

Morar perto da Unip, Fasam e campus V da PUC GO

Jardim da Luz é o setor atrás do Oscar Niemeyer, da UNIP e da Fasam

Jardim da Luz  e Redenção – São dois bairros divididos pela BR-153 e que são opções para quem vai estudar na Universidade Paulista (UNIP) ou na Faculdade Sul-Americana (FASAM), que também ficam às margens da Rodovia. Por conta das universidades há muitas opções de kitnet nos bairros, que até pouco tempo era apenas residenciais.  Outro ponto de destaque do bairro e o call-center da Oi, que é uma opção para quem busca viver em Goiânia e quer arrumar um emprego rápido e/ou que seja tranquilo para conciliar com a faculdade.

Atualmente o aluguel nestes bairros está na faixa de:
Casa 2 Quartos, 70 m² :R$ 650
Kitnet de 30 m²: R$550

Parque Flamboyant – Jardim Goiás

Jardim Goiás também é um bairro mais caro e é onde está localizado o Shopping Flamboyant, o Estádio Serra Dourada e o Campus V da PUC, onde fiz jornalismo. 

Casa de um quarto, sala e cozinha: R$600
Apartamento 03 quartos sendo 1 suíte, condominio R$350,  75 m²: R$2200

Morar perto do Campus Samambaia – UFG

Alice Barbosa, Itatiaia e São Judas Tadeu: são bairros próximos ao Campus Samambaia da UFG e muito procurado por pessoas que buscam morar perto da Universidade.
Casa com quatro quartos, 250 m²:R$1300 (da para dividir o aluguel entre quatro)
Casa com um quarto 56m² R$650
Kitnet: R$550

*os valores dos alugueis são de acordo com pesquisas feitas na OLX, levando em consideração a média de preços. Também vi alguns anúncios em grupos de Goiânia que participo no Facebook.

Transporte público em Goiânia

O transporte público em Goiânia é organizado pela Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RMTC) e pela Metrobus (responsável pelo Eixo-Anhanguera), que além de atender a capital, também atende Aparecida de Goiânia, Trindade, Senador Canedo e Goianira. Além disso, há linhas até Nerópolis, Terezópolis, Bonfinópolis, e mais dez municípios próximos a Goiânia.

Há as linhas alimentadoras, que vão dos bairros aos 21 terminais existentes na capital e na região metropolitana e as linhas dos corredores exclusivos, como o Eixo-Anhanguera, que vai do Terminal de Senador Canedo até o Terminal Novo Mundo (Goiânia) que segue passando por várias plataformas de embarque e desembarque até o Terminal do Padre Pelágio (Goiânia) e de lá até o Terminal de Goianira. Em junho deste ano,  a Metrobus anunciou que o Eixo não iria mais atender Senador Canedo e Goianira por conta de aumento de custos, mas após discussões e embates, a ação não foi autorizada pelo Governo.

Imagem: Reprodução Curta Mais

Cartão Fácil

O Cartão Fácil, onde hoje recarregamos o valor da passagem (R$4,30) é aceito em todos os ônibus e pode ser recarregado em lojas e guichês espalhados pela cidade. Se você pegar uma linha alimentadora, ir até um terminal x e de lá pegar outro ônibus até o terminal Y e de lá pegar outro ônibus você só paga uma passagem. Caso você pegue um ônibus do seu setor, desça no Centro e lá pega outro ônibus você paga duas passagens.

Alimentação

Dependendo do bairro onde você mora, a alimentação não pesa tanto nos custos e é uma boa se você está pensando em viver em Goiânia. Peguei o panfleto do supermercado aqui perto de casa, região leste de Goiânia, e separei o preço dos alimentos básicos:

Arroz Camil 5kg: R$11,99

Feijão Mc Gold 1kg R$3,29

Leite 1l R$2,69

Bolacha Passatempo R$1,49

laranja kg R$0,99

cenoura kg R$1,39

banana prata kg R$1,59

coxão mole kg R$17,79

pão de forma fabricação própria R$8,99

frango resfriado kg R$4,49

Vai comer fora? na Tag Diário de Goiânia aqui no blog tem vários posts com dicas de churrascaria, pit dog, sorveteria aqui em Goiânia, dá uma olhadinha lá.

Água e energia

Essas taxas podem variar bastante. Aqui em casa somos cinco pessoas, além do meu sobrinho de um ano que dorme aqui de quarta a domingo e gastamos cerca de R$160 de água e R$200 de energia.

Gás de cozinha

O preço do gás de cozinha em Goiânia está custando cerca de R$80.

Salve este post em seu Pinterest

Quer conhecer um pouco mais sobre Goiânia? assista aqui esse vlog que fiz na cidade. Tem várias dicas de passeios na cidade lá no canal.


Páginas123456789... 243»