Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 26/10/2019
Bon Jovi Rock in Rio 2019 - lary di lua

Como uma boa fã de rock, especialmente dos anos 70 e 80, eu sempre quis ir no Rock in Rio, mas eu nunca me planejava tanto para isso. Primeiro porque eu nunca tive companhia, meus amigos não são fãs das mesmas bandas que eu e nunca surgiu a ideia de ir no festival por parte do alguém. Lembro que em 2015 eu quis muito ir porque haveria um show do A-ha, mas como não havia ninguém para ir, passou. Em 2017 quis ir por conta do Bon Jovi, mas como eu também não teria companhia, deixei para lá.

Rock in Rio 2019

Este ano, como já havia viajado sozinha e estava planejando uma viagem também só para o Espírito Santo, pensei na possibilidade de ir ao Rock in Rio ainda em abril. Contudo, assim que vi os valores das passagens para o Rio de Janeiro saindo de Goiânia na época do festival desisti.

O Bon Jovi, banda que sou fã, anunciou show em outros lugares e aí comecei a pensar em finalmente viajar para ir em show. Pensei em ir no show de Recife/PE, mas o valor das passagens me desanimaram. Contudo, quase todos os dias eu verificava o preço da passagem aérea para a capital pernambucana. Em julho, com o Rock in Rio saindo cada vez mais na mídia, voltei a pensar na possibilidade de ir no festival e assim comecei a pesquisar passagens para o Rio.

No final de julho encontrei passagem para o Rio de Janeiro, saindo de Goiânia, por R$374, ida e volta (esse trecho custa isso normalmente), pela 123 MIlhas. Para quem estava passagens de R$900 – R$1000, essas estavam quase de graça, assim não pensei muito e comprei hahaha.

A saga pelo ingresso do Rock in Rio

Depois de comprar a passagem, eu precisava comprar o mais importante: o ingresso do Rock in Rio. No site oficial não tinha mais e assim comecei minha peregrinação nos grupos do Facebook atrás de ingresso para o show do Bon Jovi. Com medo de cair em golpe, preferi comprar de pessoas de Goiânia e acabei encontrando uma moça de uma cidade vizinha. Paguei R$350 na meia e na mesma semana o site oficial do Rock in Rio colocou alguns ingressos à venda por R$260. Ok, pelo menos eu já tinha o meu.

Partiu Rio

Depois disso foi só alegria. Comecei a planejar minha viagem (parte que mais amo), pesquisar hotéis, pensar em lugares que eu ainda não conhecia no Rio de Janeiro. Dessa vez decidi me hospedar em Botafogo e encontrei uma pensão pelo Airbnb por R$45 (quarto individual com banheiro compartilhado). Todos os meus passeios pelo Rio vocês conferem em forma de vídeos no meu canal do YouTube (aqui).

Meu primeiro Rock in Rio

No dia anterior ao Rock in Rio, 28 de setembro, acabei conhecendo uma mineira, a Lais, no CCBB Rio de Janeiro. Ela também estava viajando sozinha e iria para o show do Bon Jovi. Trocamos contatos e combinamos de ir no Show juntas. 

No domingo, 29 de setembro, fomos ao Parque Lage e depois voltamos cada uma para sua hospedagem. Eu aproveitei para comprar uns lanches (biscoitos de polvilho) e pão para fazer sanduíche para levar no evento. Alguns sites já haviam anunciado os valores (absurdos) de algumas comidas, fora que estou com várias restrições. Almocei e fui me arrumar. 

Às 14h30  nos encontramos na estação de metrô Botafogo e pegamos a linha L1 até a estação Oceânica. De lá pegamos o BRT até o Terminal Centro Olímpico. Chegando no Rock in Rio já pagamos a volta do transporte público e pegamos uma pulseira. A ida e a volta custou R$15,05 no cartão Riocard, que permite a integração nos transportes públicos do Rio (VLT, BRT, barca, ônibus e metrô).

Que festival é esse?

Eu fiquei encantada com o Rock in Rio. O complexo onde foi realizado é imenso e é quase impossível conhecer tudo em um dia só. Acho que andei por todo o espaço, mas fui em poucos estandes e não consegui curtir show em outros palcos além do Palco Mundo. Vi só o início do Show da Jessi J no Palco Sunset e depois encontramos um lugar para sentar. 

Havia fila em alguns banheiros, que não estavam tão sujos, mas elas eram rápidas. Do lado de fora havia bebedouros para encher a garrafinha.

Goo Goo Dolls

Além disso, tudo era muito bem organizado. Tanto a ida como a volta em transporte público foram bem tranquilas. O que eu achei ruim foi a falta de educação do público mesmo, no final do show no Palco Mundo o chão estava coberto de copos, capa de chuva e lixo.

Bon Jovi

O Jon Bon Jovi tem uma presença de palco incrível. Ele anda de um lado para o outro e parece que canta do fundo do coração. E como tradição, chamou uma fã para dançar com ele Bed of Roses. Fui ao delírio quando ele cantou Always, a minha preferida. Teve também You Give Love a Bad Name, Living on a prayer e Its My Life debaixo de uma chuva fina e muito vento.

Já estou mega ansiosa para o Rock in Rio 2021.

Assista ao vlog do meu primeiro festival aqui.



Avatar
Gabi Ramalho disse:
Dia 30/10/2019 às 02:07

Eu acho sensacional quem consegue fazer esse tipo de programa sozinho, sério mesmo! Às vezes eu tenho travas pra sair do meu apartamento e ir até o supermercado kkk imagina fazer uma viagem nessa proporção sozinha. Coitada, cheia das loucuras hahah

Parece ter sido uma loucura todo o planejamento pra essa viagem, mas no fim das contas tu acabou gastando bem menos que o normal e deu tudo certo, né? ♥ Que tri. Espero um dia conseguir fazer algo assim hihi

Avatar
Di Lua disse:
Dia 30/10/2019 às 17:51

Oii, Gabi.
Se alguém me contasse há uns anos que eu faria isso nem eu acreditaria. Ano passado fiz minha primeira viagem só e isso tem contribuido muito com o meu crescimento, fora que eu amo. Com certeza você irá conseguir fazer isso um dia sim e depois irá me contar o que achou 🙂