Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 16/07/2019

Pensar no roteiro da viagem para muitas pessoas é algo dificílimo, e, por isso, muitas acabam preferindo pagar uma agência de viagem ou pesquisar por roteiros na internet. Eu, no entanto, prefiro fazer meu roteiro, visitar o que sempre quis conhecer e fazer as coisas no meu tempo.

Quando eu comecei a viajar com minhas amigas, eu era a responsável por pensar no roteiro, colocar no papel o que iríamos fazer e em quais dias. Eu amava poder fazer isso, pois assim eu tinha certeza que iria nos lugares que sempre quis conhecer. Com o tempo fazer roteiros foi se tornando algo natural e que eu tenho muita facilidade para fazer. Para ajudar vocês a fazer o roteiro de sua viagem elaborei o seguinte passo a passo:

Sobrevoando alguma cadeia de montanhas dos EUA

Fazendo o Roteiro da sua viagem:

Primeiro eu anoto todos os lugares que eu gostaria de conhecer naquela viagem.

Depois eu agrupo tudo por localização. Com o Google Maps aberto vou pesquisando onde é cada coisa e assim agrupando os que ficam no mesmo bairro ou na mesma região. Isso facilita muito, pois economiza tempo e dinheiro no deslocamento.

Roteiro: distribua os lugares que você quer ir

Depois de agrupar os lugares que quero conhecer, começo a jogar isso em uma planilha do excel para assim ir definindo os dias em que vou em cada lugar. Isso é muito importante, principalmente se você pretende ir em algum museu que precisa agendar ou comprar ingresso ou em alguma atração. Por exemplo, quando fui para Los Angeles, eu havia comprado ingresso para a Disney no dia 09/05 e para a Universal no dia 10/05, dia do meu aniversário. Logo, eu teria do dia 11 – 14 para conhecer a cidade. Assim, acabei agendando o museu The Broad no dia 11/05, pois era a única data disponível (é preciso agendar com quase um mês de antecedência), assim, acabei visitando o Centro da cidade nesse dia.

Cachoeira da Fumaça – Nova Ponte/MG

Roteiro: pense no tempo de deslocamento

É importante pensar no tempo que gastarei em determinado passeio e no tempo de locomoção do meu hotel até o lugar, para assim definir quantos lugares serão visitados naquele dia. De toda forma, não gosto de colocar mais de quatro coisas para fazer em um dia, sendo duas pela manhã e duas após o almoço, pois gosto de fazer as coisas com calma, aproveitando o momento. Durante a noite, se eu não tiver programado nada, gosto de bater perna na região de onde estou hospedada.

Roteiro: não se prenda tanto

E por último, o ponto mais importante: não se prenda tanto ao seu roteiro, pois provavelmente acontecerá algo e você não conseguirá segui-lo totalmente. Nos últimos dias em Los Angeles eu estava muito cansada, fora que no dia 11/05 amanheceu chovendo, assim eu preferi andar pela Calçada da Fama e ir para Downton (região central) após o almoço. No outro dia, eu iria só para Bervelli Hills, mas acabei conhecendo duas brasileiras e segui com elas para Santa Monica e Venice Beach, lugares onde eu iria só no domingo, dia 13/05.

Convento da Penha

Na minha última viagem (aqui), choveu muito na região metropolitana de Vitória e eu tive que passar mais uma noite em Guarapari, apertando ainda mais meu roteiro.

Baixe aqui o roteiro da minha última viagem que eu fiz para você ter uma ideia. Sempre faço o meu roteiro no Excel.


Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 10/07/2019

Muita gente acha que tirar o passaporte pela primeira vez é um bicho de sete cabeças, mas não é bem assim não. Na verdade o processo é bem simples e a solicitação do passaporte é feito no site da Polícia Federal. Veja como é simples:

Passo a Passo para tirar o passaporte pela primeira vez

Preencha a solicitação de novo passaporte no site da Polícia Federal (PF) com seus dados pessoais, profissão, endereço, nacionalidade, entre outros. Confira aqui a lista de documentos necessários para preencher a solicitação. O site  da PF recomenda usar o navegador Firefox/Mozilla;

Após o preenchimento, será gerado um protocolo e um Guia de Recolhimento da União (GRU) para pagamento (sim, senhores, nada é de graça rs);

Pague a taxa de emissão (atualmente a taxa é R$257,25);

Após a compensação do pagamento (que varia de 1 a 3 dias), agende a data par comparecer à uma das unidades emissoras do Passaporte pela Policia Federal. No momento do agendamento, são mostrados as cidades e postos disponíveis;

No dia agendado, compareça ao posto da PF com 15 minutos de antecedência, munido da documentação original exigida,  o comprovante de pagamento GRU e do comprovante de agendamento. Se você casou e mudou o nome ou é naturalizado brasileiro, leve Certidão de Casamento e Certificado de Naturalização, respectivamente;

Depois é só aguardar o passaporte ficar pronto, ir lá buscar (munido com sua Identidade) no horário e local indicados no dia da solicitação. Depois disso é só correr para o aeroporto hahaha.

E você, teve dificuldades na hora de tirar seu passaporte? como foi?


Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 12/05/2019

A chave do sucesso de uma viagem é o planejamento. Nem sempre temos dinheiro suficiente para fazer várias viagens no ano ou fazer aquela viagem dos sonhos, mas com um bom planejamento tudo é possível. A primeira coisa que faço ao pensar em uma viagem é colocar a estimativa de gastos no papel.

Eu sempre divido a lista em dois gastos principais: os fixos, que engloba passagem, locomoção e alimentação; e o gastos extras, que envolve passeios e compras.

Planejamento de Viagem

Gastos fixos:

Passagem: Como irei chegar no meu destino? É para o exterior e vou de avião? É para uma cidade no meu próprio estado e vou de ônibus? Após definido isso começo a pesquisar os valores dessas passagens e anoto os valores que encontro na minha planilha. Por exemplo, vou para Vitória/ES e minha passagem custou R$350.

Carro: Vou com amigos e vamos dividir o combustível? Quantos km da minha cidade até o local para onde vamos? Qual a expectativa de gasto com combustível? Vamos de avião, mas chegando lá alugaremos um carro? Anoto todos estes valores em minha planilha

Hospedagem: Defini o hostel ou o hotel que irei me hospedar? Anoto o valor total das diárias mais as taxas na minha planilha. Por exemplo: Vou me hospedar três dias no Hotel B, onde a diária custa R$100, desse modo gastarei R$300 com hospedagem.

Alimentação: Este é o ponto mais difícil na hora de planejar uma viagem, pois raramente sabemos o valor da comida em determinado lugar. Mesmo vendo em grupos de viagens o relato de pessoas sobre quanto gastaram com alimentação em uma viagem para a Disney, por exemplo, isso é bem relativo de pessoa para pessoa.

Mel’s Drive In – Los Angeles

Eu sempre tento fazer uma média de quanto irei gastar com alimentação. Sempre que viajo prefiro hotéis e hotéis com o café da manhã incluso, pois é minha refeição preferida e acho que dá para economizar um pouco com isso. Como eu sei que como pouco, levo em consideração o preço do prato executivo no local que eu vou. Para isso faço uma pesquisa em sites de dicas e ou compras coletivas da cidade para qual eu vou. Se a média da refeição no local é R$25, estimo que gastarei R$25 no almoço mais R$25 na janta, e acrescento R$10 de extra para lanches da tarde ou bobeiras na rua. Desse modo, planejo R$60 por dia para alimentação, totalizando R$180 para alimentação em uma viagem de três dias.

Pode ser que eu gaste mais ou menos dependendo do dia e do passeio, pois nem sempre quando eu viajo eu faço as refeições certinho. Às vezes estou batendo perna e prefiro fazer só um lanche, no outro dia resolvo jantar em um lugar mais caro. Mas ainda sim prefiro fazer uma provisão de quanto gastarei com alimentação durante a viagem.

Ahh, se você tem uma conexão longa e precisará comer no aeroporto ou se vai viajar de carro e fará paradas, anote esse valor também.

Cachoeira da Fumaça – Nova Ponte/MG

Locomoção: Não vou locar carro e vou me locomover apenas de Uber durante minha viagem? Faço uma pesquisa no próprio Uber colocando o endereço do meu hotel até o Museu X que quero visitar, o valor que dê eu anoto e assim faço com os outros pontos do meu roteiro. O valor total eu jogo na minha planilha.

O mesmo vale para transporte público, pesquiso o valor do transporte público e multiplico pela quantidade de vezes que vou utilizar. Na maioria das minhas viagens eu faço meu roteiro pensando nos lugares que são próximos um do outro e que possam ser feitos a pé. Assim, uso no máximo três bilhetes de transporte público por dia. Assim, se o bilhete do ônibus custa R$4 e vou utilizar três por dia, gastarei R$12 todos os dias e um total de R$36 (três dias de viagem) com transporte público.

Gastos extras

Santa Mônica Píer

Passeios: Pretendo visitar o Museu X e ele cobra R$5 a entrada? Quero fazer o Passeio da Maria Fumaça, que custa R$50? Anoto o total de gastos com passeios, entradas em museus, visitas e tours na minha planilha.

Compras: Para não extrapolar e nem ficar sem comprar nada eu estipulo um valor que eu posso gastar com compras de lembrancinha, artigos de decoração, entre outros.

Desenvolvi um freebis para ajudar vocês à planejarem suas viagens. Baixe aqui e imprima <3

Este post faz parte de uma série de planejamento de viagens e você pode conferir o primeiro post aqui.

Confira este post em formato de vídeo aqui.


Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 03/04/2019

Para uma viagem acontecer, precisamos planejar. Tem pessoas que planejam tudo na cabeça, mas eu prefiro colocar tudo no papel. Neste post vou mostrar os caminhos que uso na hora de planejar os pontos iniciais de uma viagem.

Como planejar uma viagem do zero?

O primeiro passo é bem obvio: para onde irei viajar?

Para a Disney? Para Ilha Bela ou para Fortaleza? Anoto o nome do meu destino na minha planilha.

Segundo passo – Avião ou carro?

O próximo passo na hora de planejar uma viagem é pensar como eu irei, se é de carro ou avião. Se é de avião, começo a monitorar o valor das passagens. Uso o alerta do site da Decolar para receber aviso no meu email de passagem em promoção. Também gosto de pesquisar passagens no site 123Milhas.

Recife – PE

Terceiro Passo – pensar no roteiro

O terceiro passo é definir o roteiro e é aí neste ponto que as pessoas têm dificuldades e acabam pegando roteiros prontos na internet e/ou contratando uma empresa. Eu gosto de fazer meu próprio roteiro, pois assim posso ir nos lugares que sempre sonhei em conhecer.

Eu gosto de anotar todos os lugares que eu gostaria de conhecer naquela cidade ou naquela viagem. Feito isso eu começo a agrupá-los por localização. Por exemplo: se eu vou para São Paulo, deixo a visita ao Mercado Municipal e a 25 de março para o mesmo dia, pois são bem próximos um do outro. E assim vou fazendo com os outros lugares para facilitar meu dia e eu não perder tempo com deslocamento. É importante levar em consideração também a localização do seu hotel/hostel.

Union Square – San Francisco – Califórnia EUA

Quarto passo – Hospedagem

A última coisa que faço nessa fase inicial é pesquisar as opções de hospedagem. Eu gosto de ficar hospedada em lugares onde tem muita coisa para fazer ou perto do transporte público. Em São Paulo, por exemplo, gosto de ficar na Avenida Paulista, pois consigo ir a pé até a Oscar Freire, na Augusta, tem o Masp e o Mirante 9 de Julho lá perto, além de ter estação de metrô na avenida. Fora que é uma parte mais central da cidade e os outros lugares que gosto de ir ficam perto indo de ônibus e metrô, como a Liberdade, o MIS, a Pinacoteca, entre outros. Definido o lugar, começo a pesquisar valores pelo Booking, pelo próprio sistema do Google e no AirBnb para ter uma noção de valor de diário.

Este é só o planejamento inicial que eu faço para depois definir o custo dessa viagem e o meu roteiro dia a dia. O próximos passos dessa série de planejamento serão postados em breve aqui no blog.

Salve este post no Pinterest para você consultar depois <3

Páginas123