Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 10/10/2019

Viagem marcada para Arraial do Cabo e a cidade está debaixo de chuva? Isso aconteceu comigo no final de setembro e mesmo assim consegui aproveitar muito.

No dia 24 de setembro saí de casa rumo ao Rio de Janeiro, pela terceira vez. Contudo, foi minha primeira vez sozinha na cidade maravilhosa. Cheguei no Aeroporto Galeão por volta das 22h depois de uma longa conexão e mudança de aeroporto em São Paulo. Acabei passando a madrugada no aeroporto pois não quis reservar um hotel antes pois queria pegar o primeiro ônibus para Arraial do Cabo, porém fiquei com receio de ir até a Rodoviária Novo Rio de madrugada e preferi esperar amanhecer no Aeroporto. 

Por volta das 05h30, do dia 25, peguei um uber e fui para a rodoviária. Eu já havia comprado minha passagem para Arraial do Cabo pela internet pois dois dias antes eu havia olhado no site da Viação 1001 e restava apenas quatro lugares no ônibus das 07h. Corri e comprei por R$67,90 (sendo R$57 a passagem e o restante de taxas do site). Contudo, sempre há vagas e horários de ônibus indo do Rio para Arraial.

Hospedagem em Arraial do Cabo

Da rodoviária até Arraial do Cabo são cerca de 3h de viagem, passando por diversos lugares bonitos e parando em algumas rodoviárias. Cheguei em Arraial por volta das 10h30 e caía uma leve chuva. Fui para o Enseada hostel, o check in era só às 14h, mas como estava chovendo me deixaram entrar antes (ebaa). 

O Enseada hostel está localizado na Praia dos Anjos, bem perto da praia, e além de lindo é super organizado. Eu paguei R$45 a diária em quarto feminino compartilhado (com banheiro privado) com café da manhã. Há uma cozinha compartilhada que o hóspede pode utilizar a partir das 11h, o que é uma boa alternativa para quem quer economizar.

Arraial do Cabo com chuva: faça um passeio de Buggy

No meu quarto já haviam duas garotas, a Flávia e a Ruana, conversa vai e conversa vem elas me contaram que iriam fazer passeio de buggy a tarde devido a chuva. Fechamos o passeio no próprio hostel no valor de R$70 por pessoa. O Roteiro do passeio, que tem duração aproximada de duas horas, é: 

Lagoa Seca

Prainha

Paredão 

Lagoa Seca 

Deck Praia do Pontal 

Praia do Pontal

Lagoa Barra Nova

Praia do Foguete

Mirante Pontal do Atalaia

Mirante da Boa Vista

Inicialmente eu não havia pensado em fazer o passeio de buggy, pois minha prioridade era o passeio de barco. Entretanto, por conta da previsão de chuva para o dia seguinte e minha estádia rápida na cidade (dois dias e meio) resolvi o passeio e foi a melhor decisão que tomei. Além de conhecer a maioria das praias locais, mesmo com vento e chuva, você ainda conhece lugares que dificilmente você iria se não fosse pelo passeio, que é a lagoa seca, localizada na antiga fábrica de barrilha e no paredão, que fica ali perto. Fora isso, o buggueiro do passeio que fiz, o Leo, ia contando a história do local, falando das praias. Gostei muito.

Finalizando a tarde em uma cafeteria

Voltando do café ficamos na Simple. Suítes e caffé, uma cafeteria linda que fica proximo ao Enseada Hostel. Além do ambiente acolhedor, com parede para deixar seu nome e disco do Aha, a Simple tem um cardápio incrível, com ovos mexidos, brownies e petite gateu.

Curtindo a noite em Búzios

Um amigo da Ruana, o Jorge, estava em Arraial de carro e eles já estavam planejando ir para Armação de Búzios e me convidaram, eu claro aceitei. Búzios fica a aproximadamente 30km de Arraial, contudo, a rodovia tem muitos quebra-molas e a viagem dura cerca de 1h.

Assim que o carro entrou em Búzios eu me apaixonei. O centro da cidade é cheia de lojas, restaurantes, luzes e música. Primeiro fomos no restaurante Santa Skina, onde estava tendo um show com muita música latina. Eu amei. De lá saímos para ir embora, mas resolvemos dar uma volta na rua e paramos em frente ao Mr. Brad onde rolava um show de samba e ficamos. Foi uma noite bem animada e que me deixou morrendo de vontade de conhecer Búzios durante o dia.


Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 25/09/2019
planejamento de viagens lary di lua

Eu costumo dizer que o sucesso de uma viagem é o seu planejamento e isso é a primeira coisa que faço quando penso em cair na estrada. Prefiro pensar em quanto vou gastar, como vou chegar em tal local, o que tem para fazer naquele local, deixar o hostel reservado, coisas simples mas que fazem toda a diferença.

E para ajudar vocês a organizarem suas viagens, tenho feito uma série de posts aqui no blog e vídeos lá no canal. Como muitas pessoas preferem conteúdos visuais, vou deixá-los listados aqui:


Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 12/09/2019
contratar seguro viagem lary di lua

O Seguro Viagem é o item mais essencial de sua viagem, principalmente para o exterior. Ele nada mais é que um plano de saúde temporário, que funciona no período contratado e pelas regras definidas com a empresa. Muitos deles cobrem também a perda ou roubo de bagagem, bem como despesas farmacêuticas e remarcação de passagem.

Por que contratar um seguro viagem?

 A maioria das pessoas não faz um seguro viagem quando vai para algum lugar dentro do próprio Brasil. Isso porque muitos tem planos de saúde com abrangência nacional e temos também o Sistema Único de Saúde (SUS), que apesar de, às vezes, ser demorado, é onde buscamos socorro quando acontece qualquer acidente durante alguma viagem. Se for algo relacionado à perda de bagagens, nós acabamos procurando a própria companhia aérea  para resolver o problema.

Contudo, as coisas mudam muito quando pensamos em sair do país, principalmente quando é para algum lugar em que não dominamos a língua.  A maioria dos outros países tem hospital público, mas com o conceito bem diferente do que conhecemos. São públicos pois qualquer pessoa pode ser atendido, mas é pago, e muitas vezes o valor é altíssimo, como é o caso dos EUA. Quando viajei pela primeira vez ao exterior, para a Argentina, não fiz um seguro viagem ou seguro saúde em si, pois no contrato da excursão em que fui, ele era oferecido.

Ano passado quando fui para a Califórnia, contratei o seguro por três motivos: eu iria viajar sozinha durante um mês e qualquer coisa poderia acontecer neste período; o seguro é bem mais em conta do que um atendimento de urgência nos Estados Unidos; e é um fator que ajuda muito a passar na imigração. Do período de 12/04 a 15/05, eu paguei R$ 333,16 no Seguro da Allianz.

O que o seguro viagem cobre?

A maioria dos seguros viagem no mercado cobrem (inclusive o que eu contratei cobriam todos estes pontos):

Morte Acidental
Invalidez Permanente Total ou Parcial por Acidente
Despesas Médicas e Hospitalares
Despesas Odontológicas
Traslado do Corpo
Regresso Sanitário
Traslado Médico
Extravio de Bagagem
Cancelamento, Interrupção  e Extensão de Viagem
Regresso Antecipado do Segurado
Retorno de Acompanhantes
Retorno de Menores
Despesas Farmacêuticas
Despesas com Fisioterapia
Hospedagem Após Alta Hospitalar
Visita ao Segurado Hospitalizado
Hospedagem de Acompanhante
Despesas Jurídicas
Garantia de Viagem de Regresso
Adiantamento de Fiança
Localização de Bagagem
Orientação em Caso de Roubo ou Perda de Documentos
Transmissão de Mensagens Urgentes

Quando contratar o seguro viagem?

Você precisa contratar o seguro viagem do primeiro dia de sua viagem até o seu retorno, ou seja, se você sair do Brasil no dia 10/10 e chegar nos EUA no dia 11/10, você precisa colocar a data inicial como o dia 10 e a data final o dia que você chegará no último aeroporto do qual você seguirá para a sua casa. Pois como o seguro também cobre o desvio ou perda de bagagem, é essencial que ele seja contratado o período todo.

Qual seguro contratar

Hoje em dia há uma infinidade de seguros no mercado e você pode pesquisar por aquele que tem uma abrangência maior, inclusive muitos países indicam contratar seguros que cobrem no mínimo $30 mil de despesas médicas. No Real Seguro Viagem vocês podem comparar o preço de diferentes seguros e para diferentes lugares.


Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 05/09/2019
Cinco atrações gratuitas em Buenos Aires

Cinco atrações gratuitas em Buenos Aires para você fazer durante sua viagem. Buenos Aires é a escolha da grande maioria de brasileiras que deseja fazer uma viagem internacional pela primeira vez. 

Em 2012, aproveitei uma excursão para ir com mais duas amigas para a capital argentina. Não era o meu sonho conhecer o país vizinho mas amei muito. Como foi minha primeira vez em um lugar tão frio, a viagem foi encantadora e não vejo a hora de retornar. Durante a viagem, aproveitamos para conhecer várias atrações gratuitas em Buenos Aires e, assim, economizar dinheiro.

Atrações gratuitas em Buenos Aires

Tirar fotos com a estátua da Malfada

Com certeza você já viu algum quadrinho da contestadora Mafalda, que em 2019 completou 55 anos. Ela foi criada pelo cartunista argentino Joaquín Salvador Lavado Tejón, o Quino, e ficou conhecida por questionar e preocupar com causas sociais nas décadas de 60 e 70.

A estátua da Mafalda, inaugurada em 2009, tem 80 centímetros e está localizada em San Telmo, onde Quino viveu durante alguns anos.

Endereço: Calle Chile com Cale Defensa, San Telmo

Assistir ao pôr do sol em Puerto Madero

Puerto Madero é um dos bairros de Buenos Aires e é muito conhecido por conta da “Puente de la Mujer. O porto foi construído no século XIX para receber muitos navios. Contudo, as embarcações foram ficando maiores com o passar do tempo e o porto foi sendo deixado de lado. Durante anos, o porto foi classificado como um dos piores lugares da capital. Contudo, nos anos 90 a região foi revitalizada, surgindo ali restaurantes, cassinos, universidades, casas luxosas, baladas, entre outros.

Vá no fim da tarde e escolha um restaurante legal para apreciar o por do sol e a Puente da la Mujer, que é uma obra do arquiteto espanhol Santiago Calatrava e foi inaugurada em 2001.

Se encantar com o colorido do Caminito

O Caminito é uns dos lugares símbolos de Buenos Aires. Ela é uma rua-museu, com 150m, localizada no bairro de La Boca (sim, o estádio do Boca Juniors), com bastante casas coloridas, lojinhas e restaurantes. Eram nessas casas que moravam os imigrantes que trabalhavam no porto da cidade.  

Aproveite o local para passear, comprar algumas lembrancinhas e tirar muitas fotos, principalmente com pessoas vestidas como se fossem dançarinos de tango.

Aprender um pouco mais de arte no Museu de Belas Artes

Eu fiquei encantada quando visitei o Museu Nacional de Belas Artes, que é um dos maiores da América Latina, pela quantidade de obras, muitas delas bem famosas, como as de Monet, Picasso, Manet, Van Gogh, entre outros. Ele foi inaugurado em 1895 onde hoje é as Galerías Pacífico ( um shopping que vale a pena conhecer) mas precisou ir para um outro lugar em 1909 pelo aumento no volume de obras. 

Atenção: as entradas são gratuitas apenas nas terça-feiras, qualquer horário, e de quarta a domingo, após às 18h45. 

Endereço: Av. del Libertador 1473, Recoleta, Buenos Aires.

Fazer um passeio diferente em um cemitério

Eu sei que você levou um susto ao ler esse subtítulo, mas esse é uma das atrações gratuitas em Buenos Aires mais visitadas, principalmente por não ser algo tão comum.

O Cemitério da Recoleta, fundado em 1822, é um dos cemitérios mais célebres do mundo. Diversas personalidades e ex-presidentes da Argentina estão enterrados nele, que foi o primeiro do país, como : Eva Perón (ex-primeira-dama da AR, atriz e cantora), Miguel Juárez Celman, Bartolomé Mitre ( ambos ex- presidentes da AR). Tal característica juntamente com os luxuosos jazigos e construções e os belos jardins tornaram o Cemitério da Recoleta o mais famoso do país.

Endereço: Junín 1760, Recoleta, Buenos Aires.

Gosta de dicas de viagens? Vem conhecer meu canal! Lá dou várias dicas de como planejar viagens e compartilho com vocês minhas experiências viajando.


Páginas12345... 33»