Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 12/03/2019
Salve este post no seu Pinterest

Sempre que eu penso em economizar em uma viagem, penso em me hospedar em um hostel, que nada mais é que uma opção de hospedagem barata onde você irá dividir o quarto com outras pessoas e fazer amigos de vários lugares do mundo. E para que a viagem seja incrível e que a hospedagem não dê dor de cabeça é essencial escolher bem o hostel que irá se hospedar. Confira aqui dicas para escolher o hostel ideal para a sua viagem:

Minhas experiências com hostel

A primeira vez que ouvi falar em Hostel foi em 2011, quando planejava uma viagem para o Rio de Janeiro com duas amigas da faculdade. Como a grana estava curta, escolhemos um quarto misto no El Mist Copa. Na época fiquei com bastante receio em ficar em um hostel, ainda mais em um quarto compartilhado. No fim da viagem, tínhamos conhecidos pessoas de vários locais do mundo e estávamos cheias de histórias para contar.

Depois dessa experiência voltei a ficar em hostel diversas vezes, mas em todas elas em quartos femininos ou em quartos individuais. Em umas duas viagens eu e minhas amigas fechamos um quarto só para nós e na minha viagem para a Califórnia, ano passado (confira tudo aqui) fiquei em quartos femininos compartilhado, pois foi o tipo de hospedagem que mais achei em conta. Em todos os hosteis que fiquei, até o momento, o café da manhã sempre foi incluso, prefiro assim pois acho que economiza tempo e dinheiro.

Vista do meu quarto no Uai Hostel

 Dicas para escolher bem um hostel

Localização: A primeira coisa que olho quando vou definir minha hospedagem (seja ela hostel, hotel e AirBnb) é a localização. Gosto de fazer uma pesquisa sobre as opções de passeio próximo de determinado local, onde haverá mais coisas para fazer naquela região, se é perto de metrô ou ponto de ônibus, se tem supermercados ou restaurantes próximos, entre outros. Prefiro ficar em locais que facilitem minha locomoção de transporte público (quando viajo só ou quando não irei locar carro) e que tenha atrativos próximos.

Escolhido a região que irei me hospedar, passo a pesquisar opções de hosteis naquele lugar.

Avaliações: Assim que defino a região começo a minha pesquisa no Booking.com, olhando a avaliação de cada hostel. Gosto de fazer isso no Booking pois lá tem a pontuação de cada local e as avaliações de hospedes anteriores. Se eu gosto de um Hostel em especifico (avaliando o conjunto: fotos, preço e se tem café da manhã) leio todas as avaliações. Vou na página dele no Facebook e vejo as avaliações também, entro nas fotos para ver os comentários das pessoas. É importante se sentir seguro em relação ao local escolhido.

Segurança:
O Hostel está localizado em uma rua movimentada ou em uma viela escura? Tem lockers (armários) para eu guardar minhas coisas?

Todos os hosteis que eu fiquei havia armários, alguns com espaços bem grandes para guardar a mala e outros pequenos para guardar só a mochila, notebook, entre outros. É importante sempre levar cadeados quando for ficar em hostel para poder guardar suas coisas em segurança. Muitos hosteis vendem cadeados para os esquecidinhos, mas os preços são bem altos.

Não deixe suas coisas jogadas, você não está na sua casa e com certeza terá outras pessoas (que você não conhece) no quarto. Cuide de seus pertences! Na minha viagem para o EUA eu não tirava o passaporte da doleira e ela me acompanhava em todos os lugares (sim, eu dormia com ela). As outras coisas de valor: notebook, câmera e a bolsa eu deixava dentro do armário e sempre trancada.

Imagem Reprodução: HI San Francisco DownTown

Quarto misto ou feminino:

Eu já fiquei em quarto misto e não tive problema nenhum, porém prefiro ficar em quartos femininos pois não gosto de arriscar minha segurança. Pode ocorrer problemas ficando em quarto feminino em hostel? Pode, mas acredito que a possibilidade será menor em relação ao quarto misto (falo em questão de assédio e estrupo)

Comodidades: Tem wifi? Café da manhã? Tomadas individuais? Oferece passeios ou tours pela cidade?
Estes são pontos importantes e que te ajudará economizar dinheiro durante sua estadia naquele hostel. Tem muitos locais que cobram pelo uso da internet e o hospede só descobre na hora de fazer o checkout.

Ahhh, a maioria dos hosteis também tem quarto só masculino.

Banheiro:

Quantos banheiros tem na propriedade? Tem banheiro no quarto compartilhado? Só no corredor?

Eu não sou tão enjoada com isso, então se tiver banheiro no quarto, ótimo! Se não tiver, tendo dois em cada andar está ótimo.

É importante lembrar que você está dividindo o espaço com outras pessoas então poderá haver pessoas folgadas (não seja ela). Em Las Vegas, no Sin City Hostel, havia banheiro no meu quarto (compartilhado feminino) e no dia que eu ia sair para ir para Los Angeles, uma menina entrou para o banheiro e ficou lá uns 40 minutos tomando banho e eu precisando muito usar, tive que bater na porta, pois eu tinha horário para pegar o ônibus e não podia perder.

Sin City Hostel Las Vegas

Já no The Walk of Fame, em Los Angeles (EUA), assim como no 06 Central, em Buenos Aires (AR), os banheiros ficavam em um andar especifico e eram divididos entre masculino e feminino.

Confira os outros posts sobre Hostel aqui.

Você já ficou em Hostel? Como foi sua experiência


Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 16/10/2018

Solid Color Vinyl Photography Background (backdrop roll)

Afim de ajudar pessoas que estão querendo fazer a mesma viagem e querem ter noção de custos e como se preparar para uma viagem para a Califórnia (ou viagens semelhantes), neste post fiz uma relação de todos os custos fixos que tive na minha viagem de 30 dias pela América do Norte.

Califórnia

  • San Francisco 5 dias
  • Dinuba 18 dias
  • Los Angeles 6 dias

Nevada

Las Vegas 3 dias

Arizona

Grand Canyon 1 dia

Passagens aéreas

De inicio pensei em comprar as passagens de ida e volta em cidades diferentes. Contudo, por conta do alto valor das passagens, acabei comprando a passagem de Goiânia a Los Angeles e Los Angeles a Goiânia. Comprei as minhas passagens pela Decolar, empresa aérea Delta, e custou R$2109 já com as taxas. Na ida o meu voo foi: Goiânia – São Paulo – Detroit – Los Angeles; e na volta foi: Los Angeles – Nova York – São Paulo – Goiânia. Como eu comecei minha viagem de San Francisco, comprei uma passagem, pela Delta, de Los Angeles a San Francisco por $45. E na hora do embarque paguei mais $25 para despachar minha bagagem. Nesses voos low cost é incluso apenas a bagagem de mão (10kg).

Hospedagens

Pesquisei muito e cheguei à conclusão que, não adianta, a melhor opção de hospedagem para quem viaja sozinha é ficar em Hostel (albergues). Diante disso, dei preferência para Albergues em regiões centrais ou perto da quantidade maior de atrações que eu iria, e que serviam café da manhã, para eu diminuir este custo.

Imagem Reprodução: Página Hi San Francisco Downtown

Em San Francisco: me hospedei no Hi San Francisco Downtown. Cinco diárias com café da manhã custou $239,46(paguei esse valor quando cheguei lá). O Hostel está localizado em 312 Mason St,  perto da Union Square, do Civic Center, do ponto inicial do bondinho, da estação Powell do Metrô e da ChinaTown. No café da manhã havia frutas (maçã e banana), pães, bagel, pasta de amendoim, geleia, leite, café e suco.

Imagem Reprodução: Página Walk of Fame Hostel

Los Angeles: me hospedei no Walk of Fame Hostel, localizado na Calçada da Fama, em frente à estação do metrô Hollywood/Higland, do Teatro Douby, do lado do El Captain, do lado de várias lojinhas. Escolhi ele por estar na Calçada da Fama e ter várias coisas para conhecer ali perto e por ser um ponto mais central. Seis diárias com café da manhã custou R$653,64 (pois paguei pelo cartão de crédito anteriormente). Café da manhã com banana, mexerica, pães, bagel, munfins (ameiii), geleias e cremes, café, leite e suco.

Dinuba: Fiquei no Gleanings for the Hungry, onde fui voluntária (saiba mais aqui). Fiz pelo Worldpackers e paguei $45 (R$180 ) de taxa anual para usar o site.

Vinyl Backdrops No Wrinkle Photography Backdrops (backdrop roll)

Las Vegas: me hospedei no Sin City Hostel, localizado na 1208 Las Vegas Boulevard South. Um pouco longe da Strip e impossível de ir para lá a pé, devido a distância e o calor. Não encontrei nenhum hostel na Strip que compensasse e como estive em Las Vegas durante o final de semana (quando as hospedagens ficam mais caras) ficava caríssimo ficar em Hotel. E o Sin City era o único hostel com café da manhã. Contudo, não compensou muito, pois perdi dois dias de café da manhã, o dia que fui para o Grand Canyon e o dia que fui para Los Angeles, pois ele só começava a ser servido às 8h (muito tarde para quem tem muita coisa para fazer como eu rs). Ahh, paguei R$368,92 (paguei pelo cartão de crédito antes de ir).

Deslocamentos

Mesmo perdendo três dias (no período da viagem) com deslocamento de uma cidade a outra, preferi isso a viajar a noite, por questão de segurança, medo hahaha, e porque assim eu conseguiria admirar a paisagem. De San Francisco/CA para Fresno/CA, de Fresno/CA para Las Vegas/NV, e de Las Vegas/NV para Los Angeles/CA viajei pela mesma empresa, a Greyhound, que tem linhas em quase todos os Estados Unidos e Canadá. Como comprei as passagens com antecedência, exceto a de Los Angeles, paguei relativamente barato, entretanto, como comprei pela internet, usei cartão de crédito e tive que pagar IOF.

https://www.foxbackdrop.com/collections/prom-stage-backdrops

Ponto negativo é que os ônibus atrasaram muito, fazendo com que eu perdesse ainda mais tempo da minha viagem.  No primeiro e segundo trecho, os ônibus foram vazios e fui em uma poltrona e minha mochila em outra rs.

Em breve a parte II deste post, com alimentação, seguro viagem e chip de internet

Leia todos os posts sobre minha viagem para a Califórnia e para Las Vegas/NV aqui

Gostou deste post? salve ele em seu Pinterest clicando na logo da rede ao passar o mouse em qualquer foto deste post!


Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 01/08/2017
Na porta do Uai Hostel em Ouro Preto/MG

Em 2014 fiz um post aqui no blog falando como economizar durante uma viagem ficando em um Hostel. De lá para cá fiquei em hosteis mais duas vezes e decidi gravar um vídeo falando o lado positivo e o lado negativo deste tipo de hospedagem. Assistam!

Lados positivos:
Conhecer gente nova;
Aprender uma segunda língua ou treinar sua fala;
Economizar;
Arrumar companhias quando se viaja sozinho.

Lados negativos :
Zero privacidade;
Não é tão seguro quanto ficar em hotel.

 

E você? já se hospedou em hostel? como foi a experiência? ficou com vontade de se hospedar? comente aqui:


Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 10/03/2014
Foto: Reprodução

A grana anda curta, mas mesmo assim você quer fazer aquela viagem? Economize ficando em hostel (albergue)? De quebra você ainda conhece gente de todo lugar do mundo, como aconteceu comigo.

Em novembro de 2011 fui pela primeira vez para o Rio de Janeiro. Na época ia ter um congresso de jornalismo ambiental na PUC do Rio, e eu e duas amigas decidimos ir em cima da hora. Como só estudávamos, o dinheiro era curto e por isso pensamos em um albergue. A princípio, confesso que fiquei com medo, tanto que olhei diversos apartamentos para alugar, mas todos ficavam acima de R$1200,00 a época e então descobrimos o El Misti na internet e resolvemos arriscar. Conclusão: adorei ficar no Hostel, conheci gente do mundo todo, treinei meu inglês, e foi uma aventura incrível.
El Misti Copa Foto: Reprodução

 

El Misti Copa Foto: Reprodução

O El Misti na verdade é uma rede de Hostels no Brasil. No Rio de Janeiro já fiquei no El Misti Copa e no El Misti Rio, ambos em Copacabana. O primeiro é um casarão antigo e bem aconchegante, já o segundo é um “predinho” mais moderno, e muito bom também. Na viagem que fiz ao Rio em 2011 fiquei nos dois albergues, pois tínhamos reservado só três diárias no El Misti Copa, e quando chegamos lá o hostel já estava lotado para os outros três dias, e por isso fomos para o El Misti Rio. Na época, ficamos em um quarto compartilhado para 15 pessoas, e a diária saiu R$25,00 incluso o café da manhã.

El Misti Rio Foto: Reprodução
El Misti Rio Hostel lary di lua (2)
El Misti Rio Foto: Reprodução

Minha outra experiência com Hostel foi em Buenos Aires na Argentina. Em julho de 2012 fui com uma excursão da faculdade para o país hermano, e no pacote estava incluso a estadia no 06 Central Hostel Buenos Aires. Como foi umas 60 pessoas, aproximadamente, o albergue ficou lotado por nós brasileiros, e por isso não tinha muito estrangeiro lá 🙁 . O Hostel ficava em um belo casarão bem no centro de B.A. e perto do Obelisco, da Praça de maio, da Calle Florida e outros lugares maravilhosos.

06 Central Hostel lary di lua (1)06 Central Hostel Buenos Aires Foto: Reprodução
06 Central Hostel lary di lua (2)06 Central Hostel Buenos Aires Foto: Reprodução

Dicas para quem vai ficar em um Hostel:

-Pesquise muito, veja comentários de pessoas que já se hospedaram no lugar, e veja a localização;
Quer privacidade? pesquise albergues que tenham quartos privados, alguns tem quartos duplos, tripos e assim por diante.
Vai só? enturme com as pessoas que estão no albergue e assim além de treinar um segundo idioma, sua viagem fica muito mais divertida.
Segurança? A maioria dos albergues tem lockers, aqueles armários de escola que aparecem em filmes, então leve um cadeado e deixe suas coisas seguras.
Fotografando para o LookBook.nu lá no El Misti Copa

E vocês, já ficaram em Hostel? Tem vontade de ter essa experiência ? Me conte aqui.