Por Di Lua, sobre Diário de Viagem
Dia 25/06/2019

Conheci o Palácio Anchieta assim que terminei a visitação à Catedral Metropolitana de Vitória (saiba mais aqui). Fui correndo literalmente conhecer o local, pois aos domingos a visitação encerra às 16h, e só faltava apenas alguns minutos para aquele horário rsrs. Caminhei menos de 5 minutos da Catedral Metropolitana até o Palácio, então é tranquilo fazer o percurso a pé. 

Vestígios do altar da Igreja de São Tiago descoberto na restauração

Na visita ao Palácio Anchieta o visitante conhece o primeiro andar, onde há os vestígios do Colégio de São Tiago, construída pelos Jesuítas em 1570 e o segundo andar, que é a sede administrativa do Governo do Espírito Santo. Eu visitei apenas o primeiro andar, pois estava sendo gravado um filme (baseado nos livros de Machado de Assis) no segundo rs. A visita é guiada e totalmente gratuita.

Como conhecer o Palácio Anchieta?

Para visitar o Palácio não é preciso aviso prévio, nem comprar ingresso, pois a visitação é gratuita. O Palácio Anchieta está localizado na Praça João Clímaco, 142 – Centro, Vitória – ES, e a visitação ocorre de terça à sexta, das 09h às 17h, e sábado e domingo, das 09 às 16h

História do Palácio Anchieta

O conjunto arquitetônico formado pela Igreja de São Tiago e pelo Colégio dos Jesuítas começou a ser construído a partir de 1570, após um incêndio ter destruído a primeira igreja dedicado ao santo. As construções na Vila de Nossa Senhora de Vitória (hoje a capital capixaba) tiveram início no ano de 1551.

Por mais de duzentos anos a Casa de São Tiago foi tido como o expoente da educação na província do Espírito Santo. Em 1587, o Padre José de Anchieta fica responsável por dirigir e concluir a primeira ala do Colégio de São Tiago.

Apesar de ter sido construído pelos índios “catequizados” pelos Jesuítas, eram os filhos dos colonos portugueses que estudavam no Colégio.

O padre morre dez anos depois, sendo enterrado junto ao altar-mor da Igreja de São Tiago. Sua cripta está localizada no primeiro andar do Palácio e é mostrada durante a visita guiada.

Cripta do Padre Anchieta

A segunda alta do colégio, de frente para a baía de Vitória foi construída em 1707, e em 1734, junto a torre da igreja, a terceira ala. Com a expulsão dos jesuítas das colônias portuguesas em 1757, o complexo de São Tiago foi incorporado ao patrimônio nacional.

O Complexo passa a ser denominado Palácio do Governo em 1798, após um grande incêndio ter destruído o interior do templo dois anos antes. Ele sofreu muitas mudanças durante o governo de Jerônimo Monteiro (1908-1912). O Telhado original foi elevado, as fachadas remodeladas e é feita uma nova abertura em direção à Baia, além de outras mudanças com características ecléticas muito populares no início do século XX.

Mural de governadores

O Palácio recebeu o nome de Anchieta oficialmente em 1945, por meio de um decreto assinado pelo governador Jones dos Santos Neves. Em 1983, o edifício foi tombado pelo Conselho Estadual de Cultura e em 2004 iniciou-se a primeira obra de restauro, que só foi concluída em 2009.

Atualmente, o Palácio Anchieta abriga apenas os setores ligados ao Gabinete do Governador.